segunda-feira, 19 de maio de 2008

Sou O Teu Cavalo Insaciável


A fazenda vazia,

os animais adormecidos,

noite fria,

meus escritos se transformam

na máxima coroação

de uma Grande Senhora Vampira.

Conheço a lida,

a lida do foder com Ela,

que dos campos selvagens

das Terras Sanguinárias

chega a caráter

como a vaqueira que me quer

como seu cavalo.

Sou teu cavalo insaciável,

Lilith,

montes em mim por mil dias

e arranques de mim

a Sétima Vigília,

sete vezes suba,

sete vezes desça,

acima de mim,

entrando e saindo

do meu pau

com a tua selvagem

buceta.

Cavalgues

como se eu fosse o garanhão

que arrasta todas as éguas

para o sensual abate,

faça-me um animal que,

através do cheiro maior

da tua buceta maior,

vai ficando cada vez mais

relinchando de prazer

amplificadamente condutor

das veias do meu pau

a incharem de sangue.

Cavalgues assim,

Lilith,

venhas com teu chapéu

de vaqueira,

venhas como

a Vaca Maior

Que Tu És,

deixe-me saciado com o

Leite Cósmico

de tuas tetas,

que Leite,

que Leite.

que Leite!

Cavalgues,

Meu pau explode,

sangue nele,

sangue nele,

sangue nele,

sangue nele!

Cavalgues,

sou teu cavalo,

cavalo insaciável,

gires tua buceta,

gires,

Lilith,

faça-me delirar todo,

avance com maldade,

me faça mal,

me faça mal na foda

do teu cavalgar,

machuque,

machuque meu pau,

Cavalgues,

Cavalgues,

Cavalgues,

Cavalgues,

Cavalgues!

Sou um cavalo teu,

não sou,

afinal?

Venha Vaca Maior,

um cavalo como eu,

um cavalo insaciável

como eu,

quer todo o teu peso

na buceta de queijo

que se derrete toda

em seu pau!

Venha,

Lilith,

Cavalgues,

bucetuda!

Cavalgues,

bucetuda!

Cavalgues,

bucetuda!

Cavalgues,

bucetuda!

Cavalgues,

bucetuda!

Cavalgues,

bucetuda!

Cavalgues,

bucetuda!


Inominável Ser

SENDO CAVALO INSACIÁVEL

CAVALGADO

PELA BUCETUDA LILITH




Nenhum comentário: