segunda-feira, 23 de junho de 2008

Belo Oferecimento De Abertura Dos Teus Lábios Vaginais


Odeio a todos os fracotes perdedores

de merda que me rodeiam nas ruas,

não gosto das companhias humanas,

mas,

quando uma putinha mostrando o rabo

e rebolando qual uma cópia

da escrota arrombada giganta

do caralho

da Mulher-Melancia

ou Garota Melancia

passa por mim,

dou uma leve olhadinha

ao balancear dele.


Contudo,

Lilith Do Rabo Mais Gostoso E Sensual

De Todos,

Tu estás acima de todo rabo

das humanas,

Tu estás acima daquele rabo

daquela porra

da Mulher-Melancia

ou Garota Melancia,

Teu rabo a mim apresenta-se

qual explosão de todas

Potências Abismais,

sou um filhotinho

de Grandes Dragões Abismais

mirando Teu rabo

quando aqui em minha Cova

Tu vens me visitar.


Eu me masturbo

pensando em Teu rabo

e mijo sangue,

sangue meu que a Ti

ofereço,

Lilith Vampira Sangrenta,

meu sangue é Vosso,

Minha Mamãe No Abismo,

Minha Mamãe Do Abismo,

me masturbo,

sangro

e enlouqueço

quando Tu sentas assim

em sofá de rubro brim e cetim

e me mostras a tua vulva,

abre teus lábios vaginais,

champanhe,

velas,

Teu Sorriso Vale Muito Mais

Do Que A Luz Do Sol

Dos Malditos Odiosos

Dias De Verão!


O Inverno me acaricia,

Tu Dos Infernos

Me É Imperatriz Vampírica,

eu abro o champanhe

e ponho a bebida

em Tua vulva,

lentamente minha língua

percorre as estradinhas

de perfeita feitura

de Teus lábios vaginais,

cai uma chuva,

amo a chuva!,

cai a chuva lá fora

onde estão as merdas todas

dos malditos seres humanos,

eu não sou humano,

eu não me sinto humano,

A Senhora,

Minha Mãe,

Sabe O Que Eu Sou,

Apenas A Senhora Sabe

O Que Eu Sou!


Teus lábios vaginais

me embriagam mais

do que o champanhe,

eu pego uma das velas,

a cera deixo cair

nos Teus lábios vaginais,

Tu estás sorrindo,

Tu sorris orgulhosa

deste Vosso Filho,

eu deixo a cera cair mais,

vou Te dando um prazer

de carinho estranho

aos simples humanos

de ossos mortais,

meus ossos imortais

estão quentes,

meus caninos

estão à mostra,

minhas garras tecem

pequenos cortes

em tuas coxas...


Tu abres mais a Tua Vulva,

Vejo muito mais

dos Teus lábios vaginais,

o cheiro da Tua Vulva

me embriaga mais,

esqueço a garrafa

de champanhe

e bebo o líquido

que sai de teus lábios vaginais,

A Água De Lilith,

De Fonte Sublime,

De Relva Absoluta,

De Mar Absoluto,

De Grandeza Insuperável

Para Filhos Amados!


Sei me aproximar

de Ti,

estou próximo cada vez mais

de Ti,

a cada penetrar em Tua

Vulva

me sinto mais

Filho Vosso,

eu recito

O Jakaon

diante de Teus

lábios vaginais,

JAKAON DE EN VA AAR

JAKAON LA AN MAA

JAKAON IS FE AOE

JAKAON DE RE PAA,

lúcidas loucuras ficam

a se formar,

loucas sanidades ficam

a se afastar,

quero loucamente continuar

a ver o quanto a minha língua

pode de Vossos lábios vaginais

sugar...


A Senhora agora sangra,

A Mesntruação De Lilith,

sofá de rubro brim e cetim

recebendo-o,

abro meus lábios

e por entre os meus caninos

Teu Sangue escorre,

penetra divino em minha

garganta,

incinera mais divino ainda

meu organismo todo,

alavanca meu Espírito todo,

enquanto Tu sorris

me orientando

no Correto Sugar Vosso,

enquanto as minhas garras

as Tuas coxas

cortam...


Inominável Ser

ORIENTADO NO EXAMINAR

E NO SUGAR

DO SANGUE DE LILITH

SAINDO DOS LÁBIOS VAGINAIS

DELA







Nenhum comentário: