segunda-feira, 9 de junho de 2008

O Castigo É Chicotear-Me; Reajo Te Currando Com Um Cabo De Vassoura!



Selvagens chicotadas

pela pele minha de alimentado

ser amoral,

como da fruta tragada

pelas entranhas dos

abortados no parto,

eu sou um aborto,

um aborto e um tarado,

penso em apenas nascer,

Lilith Chicoteadora,

do meio do Teu cu

com a boca toda cheia

do suor dele,

do meio da Tua buceta

com a boca cheia

do suor dela...


Chicoteie-me,

mais rápido,

nas costas,

tire meu sangue,

tire meu sangue,

tire meu sangue,

ai,

ai,

ai,

quero ver meu sangue

cair!


Chicoteie-me,

nas pernas,

nos braços,

com prazer de

Vampira Eternamente

Sugadora De Todos

Os Homens,

ai,

ai,

ai,

quero o prazer de ver-Te

gozar com minha

dor de homem

por Ti

chicoteado!


Chicotei-me,

nos braços,

no peito,

dê-Se ao meu sofrimento

como Mãe Eternamente

Cruel Que Alimenta

Os Filhos Que Eternamente

Querem Te Foder,

ai,

ai,

ai,

sofrer é o preço máximo

dos pagamentos dos libertinos

que sentem que a verdade

da ponta do chicote

é a melhor missa e o melhor

papel exercido

pela Religião Eterna

Da Libertinagem!


Chicoteie-me,

no rosto,

no pau,

Mãe Lilith,

Mamãe Lilith,

me amamente com

Dor,

me amamente com

Gostosa Dor,

me amamente com

Gozante Dor,

ai,

ai,

ai,

amamentação assim

é dos frutos secretos todos

do Jardim De Tit Aisoun

Que Colhidos São

Quando Torturados São

Os Filhos Da Visão

De Afrodite Enegrecida

Tomada No Cu Pelos

Arroubos De Maroch

Nos Leitos Das Torturas

Infernais!


Mas,

eu reajo,

Lilith Chicoteadora!


Eu reajo,

Vagabunda

Lilith Chicoteadora!


Eu reajo,

Mãe Vagabunda

Lilith Chicoteadora!


O cabo daquela vassoura,

aquela vassoura ali

em meio ao esperma que deitei

quando Te enfiei no cu dez vezes

e mais nove vezes

meu pau,

aquela vassoura,

aquele cabo dela,

eu miro agora no Teu cu,

Tu estás de quatro,

de quatro ao solo,

ombros totalmente no solo,

vejo até o Vosso fígado assim,

lindo cu de pregas que se arrebentam

e reconstituem,

ai,

ai,

ai,

prepare-Se,

o cabo da vassoura vai entrar,

entrar,

entrar,

entrar,

ENTRAR,

ENTRAR,

ENTRAR!!!


NO TEU CU,

UMA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA SEGUNDA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

DUAS MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA TERCEIRA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

TRÊS MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA QUARTA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

QUATRO MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA QUINTA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

CINCO MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA SEXTA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

SEIS MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA SÉTIMA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

SETE MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA OITAVA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

OITO MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA NONA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

NOVE MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA DÉCIMA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

DEZ MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


NO TEU CU,

UMA DÉCIMA PRIMEIRA VEZ,

O CABO DA VASSOURA

GIRADO,

ONZE MIL VEZES ENTRANDO

E SAINDO!!!


Eu continuo,

Lilith Chicoteadora?


A Senhora,

Mãe Lilith Chicoteadora,

está sentindo muita

Dor?


A Senhora,

Lilith,

quer mais?


Ai,

ai,

ai,

Teu sorriso em Teu suor,

Teu suor em Teus lábios,

Teus lábios ensangüentados..


Tu quer mais,

o cabo vai entrar mais,

ai,

ai,

ai,

minha vingança te agrada,

depois Tu me chicotearás

mais...


Inominável Ser

ENFIANDO UM CABO

DE VASSOURA

NO CU DE LILITH




Nenhum comentário: