terça-feira, 17 de junho de 2008

O Sensível Dedo Meu Em Tuas Sedosas Carnes


Para tocar na pena,

meus dedos preparam

o pulo,

o saco,

o prato,

o palco.


Da pena para o teu

corpo de carne

sou puro,

sou puto,

sou esporra,

sou safado.


Os dedos de minha mão

esquerda

acima,

assim,

caminhando,

do caralho.


Os dedos de minha mão

direita,

no sentido,

no sereno,

notáveis,

gloriosos...


Dedos,

dedos,

dedos,

dedos...


Dedos

penetrantes,

insinuantes,

invasores...


Dedos

selecionando,

semeando,

secularizando...


Dedos

viajantes,

vigilantes,

atentos...


Dedos,

os cinco dedos

da esquerda,

no todo do Teu

cu...


Dedos,

os cinco dedos

da direita,

envolvendo o todo

do Teu seio

esquerdo...


Dedos

em movimento

no todo

do Teu

cu...


Dedos

apertando

impiedosamente

Teu seio

esquerdo...


Dedos,

não-terminativos,

não-determinativos,

não-afirmativos

apenas dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos,

dedos...


Dedos

à procura

de outras sedosas

Carnes Tuas

Em Tua Carne...


Dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos,

meus dedos...


Dedos,

Teus dedos,

agora estão

me dedando...


Dedos,

Teus dedos,

Lilith,

continua me dedando,

continua me dedando,

continua me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando,

me dedando...


Inominável Ser

DEDANDO

LILITH

E SENDO DEDADO POR

LILITH





Nenhum comentário: