terça-feira, 12 de agosto de 2008

Duas Vezes A Aurora Fodendo Com O Crepúsculo


Noite Perturbadora,

Noite Perturbada,

Noite Profundamente

Perturbadora,

Noite Profundamente

Perturbada,

Eu me encontro

No Círculo Das Trevas

Rendendo Altas Homenagens

Com o meu esperma

À Lilith

E Suas Filhas.


Eis que eu,

Em transe dentro

Do Umbral Dos Desgraçados

Entre

O Umbral Dos Miseráveis

E

O Umbral Dos Malditos

E

O Umbral Dos Suicidas

E

O Umbral Dos Prostituidos

E

O Umbral Dos Sedutores

E

O Umbral Dos Assassinos,

Eu me deparo

Com Ela,

Mamãe Lilith,

Duas Vezes

A Mesma!


Ah,

Vermes cegos

Que negam

A Forças Ocultas!


Ah,

Vermes cegos

Que são

Cristãos!


Ah,

Vermes cegos

Que são

Protestantes!


Ah,

Vermes cegos

Que são

Judeus!


Ah,

Vermes cegos

Que são

Muçulmanos!


Ah,

Vermes cegos

Que são

Ateus!


Ah,

Vermes cegos,

Cegos,

Descrentes,

Como todos vós

Perdeis

Por serem tão

Filhos Da Mentira

Que vós mesmos

Criastes

Para as vossas

Materiais caminhadas!


Lilith,

Duas Vezes Lilith,

É melhor do que

A porra qualquer

De alguma

Bunduda escrota

Dos jornais,

Das revistas,

Das ruas!


Lilith,

Duas Vezes Lilith,

Está acima

Da porra escrota

Das Mulheres-Frutas,

Das Mulheres-Árvores,

Da porra toda

Humana

Que se considera

Mulher De Verdade!


Lilith

É A Única Mulher

De Verdade

Da Criação,

A Rameira

E A Santa,

A Bastarda

E A Filha Pródiga,

A Insana

E A Sã!


Lilith,

Duas Vezes Lilith,

Obra Da Mais Misteriosa

Magia Noturna,

Ela É A Aurora

Da Grande Noite

E Como Mago Inominável

Me Torno

O Crepúsculo

Da Grande Noite!


Ela,

Lilith Duas Vezes,

Se aproxima,

Ela me beija

No tórax,

Cada lábio Dela

É Incêndio Infinito,

Os beijos vão descendo

Os beijos vão descendo

Os beijos vão descendo

E terminam

Com uma dupla

Boquetada!


Ela,

Lilith Duas Vezes,

Roça quatro seios

Em minha cara,

Minha língua enlouquece,

Chupo por milhões

De anos em um segundo

Os bicos dos quatro seios,

Leite sai deles

Leite sai deles

Leite sai deles,

O Leite Que Amamentou

O Próprio Diabo

E A Jesus De Nazaré

Quanto Este Em Seu

Leito Humilde

Recebeu-Lhe A Visita!


Ela,

Lilith Duas Vezes,

Esfrega as gigantescas

Bundas

Em minha cara,

Chupo cada cu

Um bilhão de vezes

Em um milionésimo

De segundos,

Minha língua entra

Nos cus

Minha língua entra

Nos cus

Minha língua entra

Nos cus,

Eu gozo aos pés

Dela!


Ela,

Lilith Duas Vezes,

Esfrega a Sua Vulva

Em minha cara,

Meus dentes mordem

As paredes internas

Da safada buceta

Da Deusa Entidade

Criadora Maior

Cósmica,

Meu pau vira pedra

Meu pau vira pedra

Meu pau vira pedra,

A Magia De Lilith

Me torna

O Sátiro Mais Crepuscular!


A Aurora

A Aurora

A Aurora

Deita-Se No Leito

Das Chamas Vorazes

Do Leito Cósmico

Com As Pernas Abertas!


O Crepúsculo

O Crepúsculo

O Crepúsculo

Divide-Se Em Dois,

Ah,

Eu Sou O Mago,

O Mago Inominável,

Tudo Posso,

Tudo Faço!


Mas,

Não conto

O que eu

E Lilith Duas Vezes

Fizemos lá

No Leito Cósmico,

Sua arrombada,

Seu arrombado...


Descubram suas

Magias,

Evoquem E Invoquem

Amando

A Nossa Mamãe Lilith,

E,

Então,

Terão A Visão

Da Aurora Em Verdadeira

Primazia!


Inominável Ser

CREPÚSCULO FODENDO

COM A AURORA QUE É

DUAS VEZES

LILITH







Nenhum comentário: