segunda-feira, 20 de outubro de 2008

As Delícias Dos Ritos Do Leite Dos Seios Da Suculenta Serpente


Eu me torno um bebê

E caio pelo chão

Quando me vejo diante

Dos Vossos Pujantes Seios

De Serpente Peituda,

Lilith.

Não lamento por cair,

A visão da Vossa

Abundante capacidade

Peitoril

É de derrubar até

As Colunas De Hamakorash

E As Montanhas De Gyhamar!

São tão...

Magníficos!

São tão...

Redondinhos!

São tão...

Carnudinhos!

São tão...

São tão..

São tão...

São tão...

São tão...

São tão...

São tão...

São tão...

São tão...

Desaparecem os adjetivos,

Mas para que

Adjetivos

Se o silêncio de Seus

Seios Serpentinos

Já me diz que eu

Preciso de estar Neles

Para meu abrigo?


Então,

Eu faço Ritos,

Lilith,

Ritos entre meus risos

E sorrisos

Diante da visão

Dos Vossos Seios

Balançantes e silenciosos.

Um pouco de leite

Deles

Eu sugo,

Leite com um tanto

De Seu Sangue,

Leite com tudo

Do Seu Sangue,

O Leite Da Serpente

Que Amamenta

Filhos Amantes.

Meus lábios envolvem

Cada biquinho

Dos Vossos Seios,

Devagarzinho,

Com a habilidade de

Um chupador de tetas

Bem tranqüilo,

Vou chupando cada gota

Do Seu Leite,

Do Seu Sangue,

Do Seu Leite Em Sangue,

Do Seu Sangue Em Leite...

Eu sugo...

Devagarzinho...

Eu sugo...

Devagarzinho...

Eu sugo...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Devagarzinho...

Cada uma das Vossas

Tetas Serpentinas,

Cada uma,

Chupada durante

Uma,

Durante

Duas,

Durante

Três,

Durante

Quatro,

Durante

Cinco,

Durante

Todas As Horas...


Chupo-Os

Orando Para

A Vossa Chama

De Serpente Do Leite

Amigo Do Alto!

Chupo-Os

Orando Para

A Vossa Chama

De Sepente Do Leite

Amigo Do Baixo!

Chupo-Os

E Sugo O

Leite Do Abismo

Do Qual Tu És

Mãe Alimentadora!

Chupo-Os

E Sugo

O Leite Dos Infernos

Do Qual Tu És

Mãe Alimentada!

Chupo-Os

E Sugo

O Leite Do Deserto

Que Me Torna

O Adulto Correto

Assassinando

A Infância

Dos Altos E Baixos

E Mais Baixos

Mundos!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Chupo-Os!

Forte vou

Crescendo!

Forte vou

Me Criando!

Forte vou

Me Recriando!

Forte vou

Procriando

Comigo Mesmo

Na Fonte De Poder

Serpentina

Do Leite Alagante

D'Alma Serpentina

Minha!


Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Seu Leite,

Lilith,

Sempre Quero...

Derrames dentro

De minha boca,

Umedeças minha

Garganta,

Serpentinamente

Enlouqueças as minhas

Entranhas,

Lilith,

Quero Seu Leite,

O Leite Que Sintetiza

O Próprio Kosmos

Em Essência Serpentina!


Inominável Ser

RECEBENDO AGORA

EM SUAS ENTRANHAS

O LEITE DOS SEIOS

DE LILITH







Nenhum comentário: