segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Danada Da Sombra Fodedora Da Consciência Do Meu Corpo


Os pêlos de meu corpo,

todos os pêlos,

perturbados,

minha consciência...


minha consciência...


a consciência do meu...


a consciência do meu corpo...


meu corpo...


meu corpo...


meu corpo...


onde está meu corpo?


onde está meu corpo?


onde está meu corpo?


Tu Te ligas

a cada centímetro

inconsciente

do meu corpo,

Lilith,

Tu me devoras,

Tu me devoras,

Tu me devoras...


Devoras...


te sinto amarrada ao meu rosto...


Que devorar...


te sinto amarrada ao meu pescoço...


Que devorar...


te sinto amarrad aos meus ombros...


Que devorar...


te sinto amarrada ao meu tórax...


Que devorar...


te sinto amarrada ao meu abdômen...


Que devorar...


te sinto amarrada à minha cintura...


Que devorar...


te sinto amarrada aos meus quadris...


Que devorar...


te sinto amarrada ao meu pau...


Que devorar...


te sinto amarrada à minha bunda...


Que devorar...


te sinto amarrada às minhas coxas...


Que devorar...


te sinto amarrada aos meus joelhos...


Que devorar...


te sinto amarrada às minhas panturilhas...


Que devorar...


te sinto amarrada aos meus pés...


Que devorar...


te sinto amarrada aos meus braços

e Tu amarras os meus braços

nesta cadeira de madeira

na qual nos tocamos

e nos amamos

nas tardes vulvísticas

nas noites vulvísticas

nas manhãs vulvísticas

uma cadeira de madeira

na qual sempre sou

por Ti levado

para bem longe

de minha Cova

uma cadeira de madeira

de negra estampa

uma cadeira de madeira

que serve para a Vossa

Ação

de Raptora minha...


Para onde vou

insconsciente do meu

humano corpo

em Seus braços,

Lilith!


Para onde vou?


Para onde vou

insconsciente do meu

humano corpo

em Suas mãos,

mãos manipuladoras

dos meus músculos,

principalmente os da

minha carnuda bunda

e do meu carnudo pau,

Lilith?


Para onde vou?


E como vou?


Por que vou?


Por que inconsciente de mim

estou?


Por que insconsciente de mim

agora

estou a ficar?


Tu não me respondes,

fica apenas

a insconsciente

me tornar...


insconsciente de mim...


estou inconsciente de mim...


Te sinto acima...


Te sinto...


mas,

estou inconsciente...


Te sinto...


Seus pés em meu tórax...


estou inconsciente...


Suas mãos em minhas coxas...


estou inconsciente...


Seus cabelos em meu pescoço...


estou inconsciente...


Sua Vulva em meu rosto...


estou inconsciente...


O que fazes comigo?


Me deixes consciente!


NÃO,

não quero estar

consciente,

não quero não,

NÃO QUERO NÃO!!!


Lilith,

faças de meu corpo

um Templo Vosso,

Que Eu Seja

Um Inconsciente

Homem Vosso,

Que Eu Seja

Consciente

Da Minha Inconsciência

Em Ser Por Ti

Coberto!


Inominável Ser

INCONSCIENTE

DE SI MESMO

E CONSCIENTE

DE LILITH








Nenhum comentário: