segunda-feira, 20 de outubro de 2008

A Trindade Dos Beijos Molhados De Lilith

Por três vezes,

Três vezes

Nas Sombras Que Revestem

O Oculto Suor

Da Grande Noite,

Eu dei um giro

Pelas Rondas Altas

Da Latitude Feminina.


Três vezes,

Três Vozes,

Três vezes,

Três Asas,

Três vezes.

Três Leitos,

Três vezes,

Três Lamas,

Três vezes,

Uma Serpente,

Uma Vez,

Uma Eterna Vez.


Deitado fodidamente

Em um berço estranho,

Ao som de um mar negro

De Trevas Materiais

Que chamam de planeta,

Este planeta aqui

De baratas,

Eu Fui Três,

Eu Fui Um,

Na Ameaça De Lilith

Aos Que Crêem

No Celibato.


Celibato,

Palavra cara,

Palavra maldita,

Palavra do caralho,

Não existe

Celibato,

As freiras fodem

Umas com as outras,

Os padres fodem

Uns com os outros,

As freiras abusam

De crianças,

Os padres abusam

De crianças,

As freiras se prostituem

Na Vila Mimosa,

Os padres se prostituem

Na Boca Do Lixo.


Não existe

Celibato,

Nem caminhos para

O celibato,

O Celibato Voluntário

É artigo neste mundo

De raros celibatários,

Até Jesus enfiou

No cu de Madalena,

Até Buda enfiava

Nos cus de seus discípulos,

Sócrates era mui amigo

De seus discípulos,

Alexandre O Grande

Era mui amigo

De seus compatriotas.

Júlio César

Era a mulherzinha preferida

De generais

E de soldados.


Não há celibato,

Lilith Três Vezes

Me Diz Em Voz Baixa,

Me diz assim

Apontando para mim

Um motel,

Um motel no qual assisto

A montes de humanas

E humanos

Filhos Dela,

Como eu,

Como tu,

Fodendo prá dédeu!


Três Vezes

Ela Vem

Me Beijar,

Três Vezes

Lilith Vem

Me Beijar,

Beija-me

Nos olhos,

Beija-me

No nariz,

Beija-me

Na face,

Beija-me

Nos lábios,

Beija-me

No pescoço,

Beija-me

Nos ombros,

Beija-me

Nos bíceps,

Beija-me

Nos tríceps,

Beija-me

Nas costas das mãos,

Beija-me

Nas palmas das mãos,

Beija-me

Nas pontas dos dedos

Das mãos,

Beija-me

No tórax.

Beija-me

No abdômen,

Beija-me

Na cintura,

Beija-me

Nos quadrinhos,

Beija-me

Na bunda,

Beija-me

No pau,

Beija-me

Nas coxas,

Beija-me

Nos joelhos,

Beija-me

Nas panturilhas,

Beija-me

Nas plantas dos pés,

Beija-me

Nas solas dos pés...


Três Infinitos Beijos

Serpentinos,

Os Beijos Trinos

Do Deserto,

Beijos Para A Minha

Benção

De Serpentino Filho

Dela,

De Serpentino Filho

Do Deserto!


Filho que

Não é celibatário,

Filho que deseja

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


Filho que

É da

Trindade Da Foda,

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres

São minha

Unicidade!


Filho que

É da

Trindade Dos Cus

Das

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


Filho que

É da

Trindade Das Bucetas

Das

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


Filho que

É da

Trindade Dos Seios

Das

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


Trindade Divinizadora

Da Serpente

Que Eu Sou,

Trina Lilith

Trina Lilith

Trina Lilith,

Dai-Me

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


Trindade Divinizadora

Da Serpente

Que Eu Sou,

Trina Lilith

Trina Lilith

Trina Lilith,

Dai-Me

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


Trindade Divinizadora

Da Serpente

Que Eu Sou,

Trina Lilith

Trina Lilith

Trina Lilith,

Dai-Me

Mulheres

E

Mulheres

E

Mulheres!


MULHERES

MULHERES

MULHERES

MULHERES

MULHERES

MULHERES

MULHERES

MULHERES

MULHERES

PARA O MEU

TRINO SERPENTEAR

EM MEU LEITO

DE TRINDADES

REFERENTES

À CABEÇA DO MEU PAU!!!


NADA DE

CELIBATO!!!


NADA DE

CELIBATO!!!


NADA DE

CELIBATO!!!


O CELIBATO

É A MENTIRA

DOS PUTOS

DE UMA IGREJA

DO CARALHO

QUE É TODA FEITA

DA VULVA DE LILITH

E CADA PAREDE

DE IGREJAS CRISTÃS

É DE CIMENTO

E AREIA

E PEDRAS

NASCIDAS DAS CHAMAS

DA LUXÚRIA

DOS MEMBROS MAIORES

E MENORES

DELAS

INCUTIDA POR LILITH

A SORRINDO

TRÊS VEZES

BEIJAR A CRUZ

DE JESUS DE NAZARÉ

ENQUANTO ESTE

NO GÓLGOTA AGONIZAVA

E QUERIA POR ELA

SER CHUPADO

NAS ÚLTIMAS HORAS

DA SUA ENCARNAÇÃO

NAQUELA HEBRÉIA VESTE!!!


Inominável Ser

TRÊS VEZES

SEMPRE SENDO

BEIJADO

EM SUA EXISTÊNCIA

ANTI-CELIBATÁRIA

POR LILITH








Nenhum comentário: