terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Quieta Na Silenciosa Perene Perturbação Da Minha Serpentina Verdade


Quietude Eu Peço Aos Arautos Da Minha Verdade.


Quietude É O Veto Que Dou Aos Que Sentem O Odor Da Minha Verdade.


Quietude, Filhos, Filhos Meus, Quietude!


Quietude, Filhos, Filhos Meus, A Quietude Sagrada Dos Que Serpenteiam!


Quietude, Filhos, Filhos Meus, A Quietude Que Serpenteia Nas Vulvas Negadas!


Quietude, Filhos, Filhos Meus, As Serpentes Se Fazem Mais Venenosas Na Quietude Plena De Suas Rastejantes Formas!


Quietude, Filhos, Filhos Meus!


A Quietude, Filhos, Filhos Meus!


A Quietude Renasce Junto Com O Meu Renascer Neste Mundo De Ratos Governantes E Ratos Obedientes A Tais Governantes!


A Quietude Renasce Junto Com O Renascer Do Natural Neste Mundo De Porcos E Porcas Que Apenas Sabem Procriar E Não Agem Pelo Criar!


A Quietude Renasce, Vindo Agora De Volta Junto Comigo Todos Os Deuses E Espíritos Que Expulsos Foram Deste Mundo Pela Dominante Antinaturalidade!


Quietude, Estamos Retornando!


Quietude, Estamos Vencendo!


Quietude, Eu Retornei!


Quietude, Eu Estou Vencendo!


Quietude, O Odor De Minha Vulva Alimenta O Meu Serpentino Renascimento Neste Mundo De Um Cordeiro Fraco Já Há Muito Morte!


O Cordeiro Não Voltará!


Os Peixes Não Voltarão!


O Mar Das Fraquezas Se Extinguirá Na Quietude Que Antecederá O Domínio Do Abismo Sobre A Criação!


Eu, A Serpente, Estou E Sou Abismal!


Eu, A Serpente, Quietamente, Vou Retomando A Minha Glória Natural!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Nos Corpos Dos Antigos!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Nas Escamas Do Dragão!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Pele De Satan!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Pele Do Diabo!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Pele De Lúcifer!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Kundalini Cósmica, A Deusa Que Ascende Cada Vez Mais Quando Um Dos Que Na Terra Eram Maiores E Naturais Retorna Através De Seus Arautos E Filhos Quietos Em Seus Despertares!


Eu, A Serpente Lilith, Na Quietude, Retorno!


Eu, A Serpente Lilith, Na Quietude, Retornei!


Na Quietude, Enrosco-Me Em Ti, Mulher!


Na Quietude, Enrosco-Me Em Ti, Homem!


Na Quietude, Enrosco-Me Na Criação, Humanidade!


Estou Retomando O Meu Serpentino Trono!


Estou Estremecendo Aquele Falso Trono!


Estou Restabelecendo A Ordem Natural!


Estou Sibilando, Quieta, E Orientando Meus Arautos Para O Grande Dia Do Abismo Que Na Criação Reinará!


Estou Quieta!


Estou Quieta!


Estou Quieta!


Ouçam Meu Sibilar...


Quem Está Agora Mesmo A Lhe Picar, Mulher?


Quem Está Agora Mesma A Lhe Picar, Homem?


Quietos!


Quietos!


Quietos!


Meu Veneno Precisa Do Silêncio Para Vos Purificar!


Meu Silêncio Precisa De Vossos Venenos Para Me Purificar!


A Criação Precisa De Mim Para Se Purificar!


Quieta, Vou Purificando O Grande Silêncio E A Criação Em Minhas Mãos Já Está...


Inominável Ser

QUIETAMENTE

LILITH









segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Bacante Serpente Sonhadora


Basco coração

me atordoa,

estou em outro

corpo,

estou em outra

época,

Baco vejo

na ibérica floresta,

Lilith entre as

Bacantes

eu vejo

deitada.


Fodo com

nove Bacantes

em meio a uma

cachoeira,

elas ficam de quatro,

elas empinam seus rabos,

eu enfio meu pau

ouvindo o forte tocar

da Flauta De Pan,

Baco me oferece

vinho,

o vinho feito do sangue

das bucetas

das Bacantes,

eu bebo o vinho,

eu me entorpeço

com o vinho,

fodo com mais

noventas

delas!


Lilith continua

deitada,

Ela dorme,

enquanto eu

aqueço meu corpo

fodendo,

O Bacanal Maior

Da Terra

ocorre,

os Sátiros aproveitam

e fodem com algumas

que eu entorpeci

sugando-lhes

o sangue

e algo mais

além do sangue,

Pan chega ao lado

de Príapo,

Baco nos dá

a alegria

de nos banhar

com uma chuva

de vinho

feito do sangue

da Lilith

que adormecida

está!


A floresta,

o campo,

todo tomado

pelo Maior Dos Bacanais,

a loucura das carnes

toma imensidões

e formas,

eu estou bêbado

e vejo Anjos

e Demônios

fodendo entre nós

todos,

acima de nós

todos,

abaixo de nós

todos,

Baco canta

enquanto é chupado

por Berena,

Pan atravessa

o cu de Serena,

Priapo rompe

com seu pau

monstruoso

o hímen de todas

as virgens Bacantes

que participam

de seu primeiro

bacanal

como bêbadas

consortes

de abertas pernas

para a penetração

anal,

para a penetração

vaginal!


Eu fodi

com outras

virgens Bacantes,

arrebentei hímens

com minha fúria

de bêbado ibérico

em uma tarde

que Baco tornou

um milhão de tardes,

meu esperma foi caindo

pela terra,

eu me aproximava

de Lilith Bacante

adormecida

na relva que se enchia

de muito sangue

e de muito esperma,

Sátiros enlouquecidos

enlouquecendo os corpos

de loucas Bacantes,

Pan enlouquecendo

damas e senhoras

com a virilidade mais

animalesca

da História,

Príapo lançando chuvas

de esperma

com o seu pau

de dimensões titânicas

nas Bacantes sedentas

a beberem cada gota,

eu cambaleando,

eu estou

cambaleando,

eu estou bêbado,

cambaleando,

até a

Bacante Lilith

adormecida...


Chego perto,

abro as pernas

Dela,

admiro-Lhe

A Vulva,

como continha esta

vinhos saborosos

que meus lábios

provam,

como continha

naquela tarde

que Baco tornou

um milhão de tardes

um vinho único

que me embebedou

eternamente,

um vinho nunca provado

por Baco,

um vinho nunca provado

por Pan,

um vinho nunca provado

por Príapo,

um vinho nunca provado

pelos Sátiros,

um vinho nunca provado

pelas Bacantes...


Lilith Bacante,

Bacante Lilith,

não acordou,

não quis acordar,

fingiu que ainda

dormia,

para que eu bebesse

Daquele Serpentino

Eterno Vinho,

Vinho que ainda

bebo,

Vinho Feito

De Um Sangue Único,

O Sangue Dela

Purificado No

Grande Deserto,

Vinho que me

embebeda ainda,

Vinho que sempre

me embebedará,

Vinho amigo

dos meus lábios

cheia de libertinas

vontades

de continuar a saboreá-Lo

eternamente

eternamente

eternamente

em uma tarde seguida

de infinitas noites

nos lábios

da Vulva Dela...


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


IÔ LILITU!!!


Inominável Ser

IBÉRICO SÁTIRO

BEBENDO DO VINHO

ÚNICO

DA VULVA DE

LILITH









Desnudar Irmão Do Revestir


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Tessituras

Das Cósmicas

Forças.


Estou revestido

de muitas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Estruturas

Das Cósmicas

Rodas.


Estou revestido

de algumas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Frutas

Das Cósmicas

Árvores.


Estou revestido

de lendárias

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Tropas

Dos Cósmicos

Exércitos.


Estou revestido

de históricas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Costas

Dos Cósmicos

Deuses.


Estou revestido

de oníricas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Crostas

Dos Cósmicos

Vulcões.


Estou revestido

de enlouquecidas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Rochas

Das Cósmicas

Montanhas.


Estou revestido

de amplas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Nuvens

Dos Cósmicos

Mundos.


Estou revestido

de miúdas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Linhas

Das Cósmicas

Vestimentas.


Estou revestido

de múltiplas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Ondas

Das Cósmicas

Lagoas.


Estou revestido

de notórias

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste As Torres

Das Cósmicas

Cidades


Estou revestido

de longas

outras coisas...


A Força Da Tua Nudez

Reveste O Kosmos

Do Kosmos

Uno.


Estou Revestido,

Lilith,

De Todas As Tuas Coisas...


Inominável Ser

REVESTIDO

DO KOSMOS

DE

LILITH









Espelho Anoitecendo Junto Com O Vosso Sonhar...


De tantos espelhos,

o espelho que se apresenta

em Vosso

Recinto Sagrado

é o que me reflete

mais sincero

e mais verdadeiro

e mais sedento

do sangue da Vossa

buceta,

Senhora Lilith!


Aquele espelho...


Aquele Espelho...


Ah,

Aquele

Espelho!


Situa-se

Aquele Espelho

na parede onde

Tu fostes arrombada

por milhares,

o sangue que brotou

do Teu cu

e o esperma que saiu

dos paus dos homens

que nela Te foderam

encontra-se pulsante,

O Espelho,

Aquele Espelho,

Reflete A Tua

Imagem

Adormecida...


Naquele Espelho

Vejo Mais

Da Tua Verdade!


Naquele Espelho

Vejo Mais

Da Tua Sinceridade!


Naquele Espelho

Vejo Mais

Da Tua Sede

Pelo Sangue

Do Meu Pau!


Naquele Espelho,

O Teu Reflexo...


Naquele Espelho,

O Teu

Verdadeiro

Reflexo...


Naquele Espelho,

O Teu

Sincero

Reflexo...


Naquele Espelho,

A Tua

Sede De Sangue

Em

Reflexo...


Serpente Dormindo...


Perigosa É

A Serpente Adormecida

Quando Desconhecida

No Espelho

Que Não Acolhe

Mentiras...


Maravilhosa

É A Serpente Adormecida

Quando Reconhecida

No Espelho

Que Acolhe Buscadores

Do Verdadeiro...


Adormecida,

Lilith,

para mim,

Tu tens

infinitos desejos

em me conceder

Buscas

E

Buscas

E

Buscas

E

Nove Vezes Buscas

Do

Verdadeiro!


Adormecida,

Lilith,

Te vejo

Naquele Espelho...


Adormecido,

Lilith,

Eu me vejo

Naquele Espelho...


Adormecidos,

Lilith,

Nós Nos Refletimos

Como Amantes

Abraçados Na Quietude

Do Sono

Naquele Espelho...


Inominável Ser

NAQUELE ESPELHO

ADORMECIDO

E ABRAÇADO

COM A TAMBÉM

ADORMECIDA

LILITH