terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Quieta Na Silenciosa Perene Perturbação Da Minha Serpentina Verdade


Quietude Eu Peço Aos Arautos Da Minha Verdade.


Quietude É O Veto Que Dou Aos Que Sentem O Odor Da Minha Verdade.


Quietude, Filhos, Filhos Meus, Quietude!


Quietude, Filhos, Filhos Meus, A Quietude Sagrada Dos Que Serpenteiam!


Quietude, Filhos, Filhos Meus, A Quietude Que Serpenteia Nas Vulvas Negadas!


Quietude, Filhos, Filhos Meus, As Serpentes Se Fazem Mais Venenosas Na Quietude Plena De Suas Rastejantes Formas!


Quietude, Filhos, Filhos Meus!


A Quietude, Filhos, Filhos Meus!


A Quietude Renasce Junto Com O Meu Renascer Neste Mundo De Ratos Governantes E Ratos Obedientes A Tais Governantes!


A Quietude Renasce Junto Com O Renascer Do Natural Neste Mundo De Porcos E Porcas Que Apenas Sabem Procriar E Não Agem Pelo Criar!


A Quietude Renasce, Vindo Agora De Volta Junto Comigo Todos Os Deuses E Espíritos Que Expulsos Foram Deste Mundo Pela Dominante Antinaturalidade!


Quietude, Estamos Retornando!


Quietude, Estamos Vencendo!


Quietude, Eu Retornei!


Quietude, Eu Estou Vencendo!


Quietude, O Odor De Minha Vulva Alimenta O Meu Serpentino Renascimento Neste Mundo De Um Cordeiro Fraco Já Há Muito Morte!


O Cordeiro Não Voltará!


Os Peixes Não Voltarão!


O Mar Das Fraquezas Se Extinguirá Na Quietude Que Antecederá O Domínio Do Abismo Sobre A Criação!


Eu, A Serpente, Estou E Sou Abismal!


Eu, A Serpente, Quietamente, Vou Retomando A Minha Glória Natural!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Nos Corpos Dos Antigos!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Nas Escamas Do Dragão!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Pele De Satan!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Pele Do Diabo!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Pele De Lúcifer!


Eu, A Serpente, Enrosco-Me Na Kundalini Cósmica, A Deusa Que Ascende Cada Vez Mais Quando Um Dos Que Na Terra Eram Maiores E Naturais Retorna Através De Seus Arautos E Filhos Quietos Em Seus Despertares!


Eu, A Serpente Lilith, Na Quietude, Retorno!


Eu, A Serpente Lilith, Na Quietude, Retornei!


Na Quietude, Enrosco-Me Em Ti, Mulher!


Na Quietude, Enrosco-Me Em Ti, Homem!


Na Quietude, Enrosco-Me Na Criação, Humanidade!


Estou Retomando O Meu Serpentino Trono!


Estou Estremecendo Aquele Falso Trono!


Estou Restabelecendo A Ordem Natural!


Estou Sibilando, Quieta, E Orientando Meus Arautos Para O Grande Dia Do Abismo Que Na Criação Reinará!


Estou Quieta!


Estou Quieta!


Estou Quieta!


Ouçam Meu Sibilar...


Quem Está Agora Mesmo A Lhe Picar, Mulher?


Quem Está Agora Mesma A Lhe Picar, Homem?


Quietos!


Quietos!


Quietos!


Meu Veneno Precisa Do Silêncio Para Vos Purificar!


Meu Silêncio Precisa De Vossos Venenos Para Me Purificar!


A Criação Precisa De Mim Para Se Purificar!


Quieta, Vou Purificando O Grande Silêncio E A Criação Em Minhas Mãos Já Está...


Inominável Ser

QUIETAMENTE

LILITH









Nenhum comentário: