terça-feira, 31 de março de 2009

O Machado Que Eu Carrego É O Ponto Do Domínio De Minhas Sentenças Neste Meu Mundo


Meu Machado Define O Corte Que Dou Em Meu Mundo.


Meu Machado Aponta O Ápice Estelar Da Coroa De Meu Mundo.


Meu Machado Aponta A Fruta Estelar Que Caiu Das Esferas Que Explodiram Em Outros Mundos.


Meu Machado Sangra Na Marcha Carnal Dos Seres Em Meu Mundo.


Meu Machado Sangra Tornando Cada Forma Uma Força De Meu Mundo.


Meu Machado Declama A Poesia Aguardada Pelos Reinos Dos Baixos Mundos.


Meu Machado Abre Os Portões Dos Reinos Escavados Por Mim Nos Mais Baixos Mundos.


Meu Machado Brilha No Abismo Singrando Os Mares Nos Quais Estão Alojadas As Raças Perdidas De Oakasha.


Meu Machado Singra Os Infernos E Dos Quatro Reis Coroados Eu Sou A Musa Amada.


Meu Machado Fende A Terra Em Mil Infinitas Partes Cinco Vezes Multiplicadas.


Meu Machado Infunde Na Terra A Marca Da Minha Negra Alvorada.


Meu Machado Resgata O Tempo Dos Bárbaros Que Faziam Alvoradas.


Meu Machado Brilha, A Estrela Da Serpente Que Sou Brilha Trazendo Aos Meus Filhos A Glória Que Ofereço Nas Reinantes Vastas Regiões Dos Meus Domínios.


Meu Machado Carnal Amontoa Todas As Carnes Da Terra.


Meu Machado Viaja Cortando Todas As Carnes Da Terra.


Meu Machado Pesa Em Todas As Carnes Da Terra.


Meu Machado Infesta A Todas As Carnes Da Terra.


Tenho Cultos Nas Carnes.


Tenho Ocultos Nas Carnes.


As Carnes Da Terra São Minhas.


A Terra É Meu Mundo.


A Criação É Meu Mundo.


Cativas Estão As Almas Ao Brilho Do Meu Machado.


Cativas Estão As Carnes Ao Brilho Do Meu Machado.


Cativo Está O Infinito Frente A Frente Com O Meu Machado.


Eu Sou A Serpente Do Machado.


Eu Sou O Machado Da Serpente.


As Glórias Da Terra Nascem Do Meu Machado Cheio De Serpentes.


Se Procriam, Humanos, Eu Que Permito.


Se Não Procriam, Humanos, Eu Que Não Permito.


Se Sentem Meu Machado Pesando Em Vós, Eu Assim Permito.


Se Não Sentem Meu Machado Pesar Em Vós, Eu Assim Não Permito.


Sou A Primeira Das Deusas E A Deusa Das Primeiras.


Sou A Primeira Das Guerreiras E A Guerreira Das Primeiras.


Sou A Do Machado Serpenteando Para A Perpetuidade Do Ciclo Vital De Meu Mundo.


Meu Mundo, A Terra!


Meu Mundo, A Criação!


Meu Mundo!


Meu Mundo, Sim!


Meu Mundo, Assim!


Meu Mundo!


Meu Mundo, Mundo Da Lilith Que Corta Vossa Cabeça Para Poder Aprender A Ser Reconhecedor Da Minha Dominante Voz Sobre Ti!


Lilith Te Decapita!


Lilith Te Decapita Em Seu Mundo!


Eu, Lilith, Decapito A Cada Um Que Me Segue Ou Não Para Que Novos Machados Possam Sempre Perpetuar O Meu Serpentino Domínio Que Ecoa Feliz Pelas Vias Do Império Moldado Pelo Um!


Meu Machado Te Governa!


Meu Machado Vos Governa!


Humanidade, Temei Quando Eu O Ergo Acima De Vós!


Humanidade, Tremei, Pois Eu O Ergo Sempre Acima De Vós!


Humanidade, Recebas Meu Machado Maternal Caindo Acima De Vós!


Inominável Ser

A SENHORA DO MUNDO

LILITH









2 comentários:

Adriano Siqueira disse...

vi este blog e noite que alguns links eu até participei.. a luna nova templo da lua tem contos meus sobre lilith.
http://luanegra.no.sapo.pt/contos__templo_da_lua_negra.htm

abraços e parabens pelo blog muito bom
dri

Inominável Ser disse...

Agrtadeço o comentário, Adriano, irei ler osd vossos contos.