quarta-feira, 15 de abril de 2009

O Negro E O Rubro Da Paz Que Me Chama


A Paz vem a me chamar

de onde as ondas

dos cabelos Vossos,

negros cabelos de rubros

brilhos preciosos,

deixam cair pequenos fios

que enriquecem o solo

no qual permanecem para crescer

como árvores da prostituição

e da depravação originária

das carnes furiosas em

negras rubras luxúrias

descabeladas.

Tu puxas os meus cabelos...

Tu arrancas os meus cabelos...

Tu mordes a minha nuca...

E eu deixo,

Lilith...

E eu gosto,

Lilith...

E eu quero,

Lilith...

Arranhe-me!

Morda-me!

Arranque-me os cabelos!

A Paz!

Assim é a Paz

que eu quero!

Assim é a Paz

que me chama

a partir de Vossas mãos

em chamas arrancantes

dos meus medos!


Vejo Vossos cabelos caindo,

sinto o cheiro de cada fio

disposto ao solo

e disponível em meu corpo,

fios que aderem-se à minha

fria pele apenas por Ti tocada

de verdade

até esta meia-noite na qual mais

uma vez

eu sou de verdade.

Lembro dos cabelos das putas

e vagabundas,

humanas putas,

humanas vagabundas,

da Internet

e dos prostíbulos

e das ruas...

Os cabelos delas não são

como os Vossos cabelos,

Lilith,

enquanto Tu cavalgas por cima de mim

vejo-os dançantes e felizes,

imitando as ondas do Negro Mar

Da Escuridão,

inventando novas ondas para

O Negro Mar Do Grande Deserto...

Vossos cabelos fecundam-me...

Vossos cabelos inspiram-me...

Tu mordes minha orelha,

Vossos cabelos roçam na pele

de meu rosto,

recebo um choque de imensa

Paz,

Paz,

A Paz,

A Paz que me chama a partir

de cada fio do Vosso cabelo

a dançar e a voar em ritmo inseparável

da Serpentina Alma Vossa

toda Dançarina No Deserto Da Escuridão

e toda Esvoaçante No Firmamento

Da Escuridão!


Vossos cabelos...

Os Vossos cabelos...

Vossos cabelos...

Nenhum outro assemelha-se aos Vossos

cabelos,

eu os acaricio,

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio

acaricio...

A Paz A Paz A Paz A Paz A Paz A Paz

A Paz A Paz A Paz

me chama,

chega,

permanece,

clama pelo Seu Eterno Fixar

aqui em meu

Interno Lar!


A Paz fica cada vez mais comigo,

Lilith,

Tu envolves minha cabeça entre

as Vossas pernas,

Vossos cabelos encobrem-me

a cabeça,

e a minha língua agradece

à Vossa pacífica buceta

pelo pacífico gesto Vosso

de me trazer um tanto da

Alta Paz Da Unidade

Mais Do Que Altissimamente

Perfeitíssima!


Inominável Ser

NA NEGRA RUBRA PAZ

TRAZIDA PELOS

NEGROS CABELOS

DE RUBRA LUZ

DA DESCABELADA

LILITH






Nenhum comentário: