quarta-feira, 15 de abril de 2009

O Negro E O Rubro Das Eternas Correntes De Sangue


Pertenço À Antiga Corrente Do Sangue,

A Verdadeira Força Que Permeia

A Fonte Derradeira Das Coisas

Nos Braços Da Criação Nascida Do Ventre

Da Escuridão.

Eu Sou Inominável,

Eu Sou Draconiano,

Eu Sou Lupino,

Eu Sou Leonino,

Eu Sou Serpentino,

Inominável

Draconiano

Lupino

Leonino

Serpentino

Vosso Filho,

Lilith A Sibilar,

Lilith A Rugir,

Lilith A Uivar,

Lilith A Ser A Chama

Que Caminha Junto Com

A Respiração Da Terra

Nos Subterrâneos Da Terrestre Esfera.


Ouço Vosso Sibilar,

Mamãe Lilith.

Ouço Vosso Rugir,

Mamãe Lilith.

Ouço Vosso Uivar,

Mamãe Lilith.

Ouço O Crepitar

Da Chama Que Tu És

Queimando Os Portões

Das Sete Coroas De Pétalas Preciosas

Minhas,

Pétalas A Arderem Agora

Sentindo A Plenitude Infinita

De Vossa Energia.


Ouço Os Gemidos E Urros

Dos Meus Inimigos

Por Eu Estar Me Libertando

Da Pequenez

E Guerreando Cada Vez Mais A Despertar

Para O Que Eu Sou,

Para O Que Eu Fui,

Para O Que Eu Serei.

Eles Temem Meu Evoluir,

Eles Temem Meu Constante

Abrir De Olhos,

Lilith,

Porque Sabem Que Os Inomináveis

São Senhores Caminhantes

Pelas Suas Próprias Verdades,

Enquanto Que Eles São

Seguidores De Falsas Trevas

E De Falsas Luzes.


Ouço A Inominabilidade,

Ouço Os Inomináveis,

Ouço O Inominável Desconhecido,

E Tu Te Agitas Em Mim,

Lilith,

Na Forma Da Serpente Que Navega

Pelo Meu Corpo,

Pelo Meu Espírito,

Pela Minha Alma,

Pela Minha Mente,

Pelo Meu Ser...

Minha Coroa Em Redor Do Crânio Arde...

Minha Fronte Arde...

Meu Pescoço Arde...

Meu Coração Não Bate...

Meu Baço Apunhala-Me...

Meu Umbigo Endurece...

Minha Pélvis Desperta...

Meu Cóccix Dói...

A Serpente Navega...

A Serpente Desperta...

A Serpente Sobe...

A Serpente Desce...

Tu Sobes...

Tu Desces...

Lilith,

As Pétalas Ocultas E Proibidas

Em Mim Despertaram...

Lilith,

As Pétalas Mais Ocultas

Ainda Vão Despertar,

Os Demais Portões Pouco A Pouco

Vou Abrir E Derrubar...


Ouço A Assembléia Da Serpente,

Vejo A Assembléia Da Serpente,

Um Círculo Se Abre

E Tu Danças Qual Uma

Grande Serpente

De Grandes Ares

Ao Som Da Magia Dos Universos

Girando Em Vossas Pétalas

Conhecidas,

Desconhecidas

E Inomináveis....


Inominável Ser

ACARICIANDO AS

NEGRAS RUBRAS PÉTALAS

DAS COROAS DE

LILITH









Nenhum comentário: