terça-feira, 19 de maio de 2009

Sou A Monstra Que Sua Onde O Suor Surge Melhor


Suar.


Suar.


Suar.


Manipulo O Suor.


Manifesto O Suor.


Arranco O Suor Da Vulva Dos Mundos.


Arranco O Suor Dos Pênis Dos Mundos.


Suor.


Suor.


Suor.


Meu Suor Salpica Nos Rostos Das Serpentes Que Me Seguem.


Meu Suor Banha Os Corpos Das Serpentes Que Me Amam.


Meu Suor Segue O Cair Do Suor Dos Corpos Das Serpentes Que Em Mim Se Banham.


Meu Suor Bebido Vem A Ser Pelas Serpentes Que Me Manifestam Em Si Mesmas.


Meu Suor Almeja O Suor Dos Suados Cus.


Meu Suor Almeja O Suor Das Suadas Bucetas.


Meu Suor Almeja O Suor Das Suadas Tetas.


Meu Suor Almeja O Suor Das Suadas Rolas.


Meu Suor Almeja O Suor Das Suadas Bocas.


Sou A Suada Boca.


Sou A Suada Rola.


Sou A Suada Teta.


Sou A Suada Buceta.


Sou O Suado Cu.


Minha Pele Brilha Na Suada Centelha.


Minha Pele Brilha Em Toda Suada Pele.


A Suada Pele Das Fêmeas Penetradas.


A Suada Pele Dos Machos Penetradores.


A Suada Pele Dos Machos Penetrados.


A Suada Pele Das Fêmeas Penetradoras.


Meu Suor Rasteja...


Meu Suor Sibila...


Meu Suor Ruma...


Ruma...


Ruma...


Ruma...


A Direção Final...


A Direção Do Meu Suor...


A Direção De Todo Suor...


A Direção Está Em Minha Mesa!


A Suada Mesa Das Fodas!


A Suada Mesa Na Qual Almoço Os Que Fodem!


A Suada Mesa Na Qual Janto Os Que Fodem!


Eu Sou A Comedora De Todos Vós Ao Foderem, Humanos!


Eu Como Cada Um De Vós Em Vossas Fodas, Humanos!


Eu Como E Suo Em Cada Um De Vós, Humanos!


Sou A Suada Lilith!


Sou A Suada Lilith!


Sou A Suada Lilith!


Lilith Bebedora De Suor E De Sangue!


Lilith Bebedora De Suor E De Peles!


Lilith Bebedora De Suor E De Fezes!


Lilith Bebedora De Suor E De Mijo!


Lilith Bebedora De Suor E De Suores!


Lilith Bebedora De Suadas Bucetas!


Lilith Bebedora De Suadas Tetas!


Lilith Bebedora De Suados Cus!


Lilith Bebedora De Suados Paus!


Lilith Bebendo Suor!


Lilith Bebendo Suor!


Lilith Bebendo Suor!


A Cada Cair De Vossos Suores Corporais, Humanos, Eu Lilith Estou A Beber-Vos Tudo E Mais Do Que Tudo Que Vos Faz Apenas Fodedores Destinados Sempre A Me Alimentarem Em Minha Suada Mesa Maior!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


Suar!


E Em Mim Gozar!


Inominável Ser

A SUADA

LILITH









Colhendo Os Suados Relatos De Um Sofá


Um sofá,

o sofá,

lembranças

de um sarro

tirado muitas

e muitas

e muitas

vezes

com um gosto

provocador

que me aliviava

do diário

antigo terror...

Quem nunca

tirou um sarro

no sofá?

Aquele sarro

bem gostoso

com uma prima?

Aquele sarro

bem gostoso

com um primo?

Aquele sarro

bem gostoso

com uma irmã?

Aquele sarro

bem gostoso

com um irmão?

Aquele sarro

bem gostoso

com o pai?

Aquele sarro

bem gostoso

com a mãe?

Fantasias liberadas

pelo mundo,

minhas Visões,

Lilith,

alcançam sofás

que a hipocrisia

e os falsos moralismos

tentam queimar

nas beiradas de

esgotados rios

de esgotos...

Fantasias perturbantes

dos hipócritas

e falsos moralistas

da sociedade

a defender apenas

o papai-e-mamãe

insosso

e o heterrossexual

e o normal

desenrolar

dos sexuais encontros

existenciais...

Vejo

Vejo

Vejo

A Realidade

que se transforma

em cada sofá

que conta cada historinha

das mais deliciosas,

Lilith...

Vejo

Vejo

Vejo

um negro sofá

e muitos sofás

de negra cor,

Lilith,

que contam histórias

que os livros mais

pornográficos

ainda vão contar...

Vejo

Vejo

Vejo

aqele negro sofá

e sou aquele homem

a abraçar

aquela mulher,

Lilith,

uma penetração por trás

de fazer inveja

ao penetrador mais

voraz...

Me transfiro para

o corpo do penetrador,

trato aquela mulher

com um carinho

que a excita ainda

mais,

eu a abraço,

Lilith,

acaricio os seios

dela,

beijo os lábios

dela,

mexo a pica

bem devagar

para não

machucar...

Transfiro-me para lá,

eu a abraço

com carinho imenso,

Lilith,

ela começa a rebolar

e o cu dela se

abre

abre

abre

mais

mais

mais...

Transfiro-me para lá,

eu acaricio os seios

dela

com carinho intenso,

Lilith,

ela começa a sorrir

e pelo meu

Verdadeiro Nome

me chama

me chama

me chama

com chama

com chama

com chama...

Transfiro-me para lá,

eu a beijo nos lábios

com carinho irresistível,

ela pensa em mim

como aquele que

jamais

jamais

jamais

esquecerá

esquecerá

esquecerá...

Transfiro-me para todo sofá,

negro ou não,

Lilith,

pois Tu

em cada

mulher

e em cada

homem

sempre vai estar

sempre vai estar

sempre vai estar

a abraçar

a abraçar

a abraçar

a acariciar

a acariciar

a acariciar

a beijar

a beijar

a beijar...


Inominável Ser

ABRAÇANDO

ACARICIANDO

BEIJANDO

LILITH









Reproduzindo O Toque Incinerador Da Cabeça De Uma Infernal Pica


O Sonho Do Diabo

quinze vezes em uma

surge irrompendo

na Visão de agora,

eita

eita

eita,

que médium depravado

eu sou...

Mas,

Lilith,

que tipo de Visão

O Diabo,

o meu Amigo,

Eterno Amigo,

O Diabo,

me daria em meio

ao mar de lascívias

de Vosso

Serpentino Mundo?

Não seriam as Visões

da putinha cristã

da Joana D'Arc...

Não seriam as Visões

do putinho cristão

do João Evangelista...

Não seria a Visão

do putinho cristão

do Paulo de Tarso...

Não seria a Visão

da putinha cristã

da Madre Teresa...

Cristo fode

com Diabas

ali na curva da esquina

da Rua Do Diabo,

enquanto O Diabo

se lambuza todo

nos corpos

que são todos Vossos

na Criação

inteira!

As cruzes ardem

muito,

minha cruz está

cheia de sangue

e jogo nela

meus pêlos pubianos

encharcados

de esperma...

Para ti,

Lilith,

punhetas xingando

a cristandade

e fortalecendo em mim

A Herança Dos Infernos,

eu vim dos

Infernos,

eu sou dos

Infernos,

eu nasci nos

Infernos,

eu cresci nos

Infernos,

eu quero

Os Infernos,

eu Amo

Os Infernos!

Asd peles que Vejo,

os toques da pica

na pele de uma

arreganhada piranham

alimentam igualmente

agora

A Visão Dos Infernos!

O Diabo

encarna em mim

como Tu,

Mãe Infwernal

Das Serpentes

Coroadas

Infernais,

Encarnada

estás!

O Diabo,

Eu Sou

O Diabo,

Atravesso A Ronda

Das Madrugadas

Nas Camas

De Chamas Que

Me Convocam,

Vou Coroando Os

Pervertidos,

Vou Coroando Os

Arruinados,

A Ruína Carnal

Libera Lilith

Para O Governar

Da Terra Ardida,

Fodida Está

A Terra Entregue

Aos Cristãos

E Seus Porcos,

Vida Longa

Aos Filhos Da Serpente

Que Se Encarrega

Da Doutrina

Das Picas Tocantes

Em

Suadas

Peles!

Diabo,

Me Chamem Diabo,

O Diabo

No Meio Do Cu

De Lilith,

O Diabo

No Meio Da Vulva

De Lilith,

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

O Diabo

Alegrmente

Tocando Com

Sua Infernal Pica

A Vulva De Lilith

Toda Minha

Eterna Amante

Serpentina!

DIABOLOS GAYM

DIABOLOS FAOWEP

DIABOLOS DSAJSDWE

DIABOLOS ASDPWER

DIABOLOS ASDWERH

DIABOLOS APAIWESD

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS

DIABOLOS


Inominável Ser

SENDO

O DIABO

COM SUA

INFERNAL PICA

TODA ENFIADA

NA VULVA DE

LILITH