terça-feira, 5 de maio de 2009

Que Veneno A Vossa Cauda Me Dá, Diaba Lilith Arrombada Do Caralho?


Olá,

Diaba Lilith

Arrombada Do Caralho,

Grande Fêmea

Perversa,

Grande Fêmea

Benigna,

Grande Fêmea

Quente,

Grande Fêmea

Fria,

Grande Fêmea

Minha,

De Todas,

Amiga,

Irmã,

Amante

Ferina!


Dentro Do

Tarot Das Trevas

A Tua Carta

É A Quinta,

Tu És Cinco,

A Mestra,

A Guia,

De Todos Que

Se Voltam

Para A Sabedoria

Da Lua Negra

Na Erva Corrompida

E Na Merda Cuspida

De Cus Como

Os Dos Mundos.


Com A Coragem

De Um Eremita

Não-Visto,

Não-Reconhecido,

Não-Desejado,

Não-Amigo

Dos Filhos Da Puta

Fodida Eva

Ou Da Puta

Fodida Maria

Ou De Uma Puta

Qualquer Fodida

Atéia

Que Pensam Como

Reles Procriadores

Da Mais Pura

Merda Fodida

Do Caralho,

Vou Seguindo O Teu

Veneno,

Teu Veneno Na Cauda

Que Tu Tens,

Me Dando

Obstáculos,

Me Dando

Sofrimentos,

Me Dando

O Alívio

De Saber

Que Nada Posso

Ganhar

De Fácil Maneira,

Amo Toda

Dificuldade,

Amo Superar

Toda Dificuldade,

Com O Meu Próprio

Veneno Interno

Encarnado Na Serpente

Que Em Mim

Despertou.


Sou Da Tua Universidade

De Eternas Serpentes

E O Dragão Empresta

Sua Energia

Aos Da Minha Semente,

Serpentes-Dragões

Como Eu

Nascendo E Renascendo

A Cada Matrimônio

Que Tu,

Serpente,

Tens Com O Dragão

Nos Subterrâneos

Da Criação.


Encontrei Em Teu Veneno

A Mulher Divina,

Encontrei Em Teu Veneno

A Mulher Perfeita,

Encontrei Em Teu Veneno

A Mulher Que Sempre Busquei,

Com A Permissão

Do Grande Eremita,

O Velho Que Me Guia,

Ancião Da Cova

Que Dança,

Que Gira,

Que Vem A Ser

Meu Verdadeiro Pai,

Meu Único Pai,

Meu Mestre.


Primeira Mãe,

Única Mãe,

Mestra Lilith,

Tua Cauda

De Diaba

Arrombada Do Caralho

Encanta O Próprio

Diabo,

O Diabo Meu Amigo

De Horas Serenas

E De Horas Perturbadas,

Gigante Da Névoa,

Gigante Da Alvorada,

Gigante Das Portas

Que Tu,

Titanidade Diaba

Arrombada Do Caralho,

Vai Abrindo Sorrindo

Para A Tocha

De Lúcifer Revelado

No Caminho Esquerdo

Das Esferas.



Teu Veneno Rico,

Teu Veneno Genuíno,

Minha Alma Se Abre,

Os Lábios De Minha

Tão Antiga Alma

Se Abrem,

Vou Construindo

Meu Caminho,

Vou Construindo

Meu Destino,

Sou O Cavaleiro

No Carro

Guiando Os

Negros Cavalos,

Sou Sete,

Árduo Tem Sido

O Meu Caminhar

Terrestre,

Mas Tu

E O Teu Veneno

Na Cauda De Diaba

Que Eu Seguro Agora

Me Sustentam No

Adiantamento

Dos Meus Passos

Nas Diversas Mais

Árduas Curvas

Da Serpentina Draconiana

Estrada

Que Muitos Seguem

Ao Meu Lado.


E Sempre Te Tenho,

Diaba Lilith

Arrombada Do Caralho,

Em Um Leito Dourado

De Lençóis Do Mais

Raro Cetim

Que Encontrável É

Apenas Em Vossos

Infinitos Palácios....


Inominável Ser

NOS PERCALÇOS

E CURVAS DA

HUMANA ESTRADA

CERCEADO PELA

DIABA

ARROMBADA DO CARALHO

LILITH








Nenhum comentário: