terça-feira, 16 de junho de 2009

Aspiro Ao Nosso Encontro Na Parede Dos Meus Sonhos


Há um calor em mim que aqueceria

a toda a Criação,

sou um leão furioso

buscando pela leoa gulosa

que me faça um

guerreiro vitorioso

nas artes mais gostosas

da guerra da foda.


Tal calor é um gigante poderoso,

um maciço formado de

colossos ruidosos agigantando-se

diante de meu corpo,

em meu corpo,

este corpo magro que tenho

cheio de desejos por uma

fêmea mais do que perfeita.


Fêmea mais do que perfeita,

A Fêmea Mais Do Que Perfeita,

uma mulher,

um sonho,

Imortal Mulher,

Imortal Sonho,

Imortal Das Imortais

Belezas Feminis

Em Eternos Sonhos!


Fêmea Lilith,

cheirosa dos pés

à cabeça,

cheirosa da buceta

às tetas,

sonho em encontrar-Te

em uma parede,

Tu vestida de negro,

cara de safada disfarçada

em meio a um negrume

de desejos.


Fêmea Lilith,

eu me ajoelharia

diante da redonda forma

de tuas nádegas,

por horas por horas por horas

eu chuparia as redondas carnes

de tuas nádegas,

lambendo cada curva da mais

perfeita bunda existente

em uma mulher mais perfeita

do que as mulheres

perfeitas!


Fêmea Lilith,

ajoelhado ainda,

eu enfiaria minha língua

no olho do Teu cu,

Teu cu tão fundo

que conta infinitas histórias,

Teu cu tão cheiroso

que forma infinitos alvoroços,

Teu cu tão amoroso

que receberia minha língua

com um esplêndido garfo

a almoçar-te as pregas!


Fêmea Lilith,

ajpelhado ainda,

eu te dedaria

na buceta,

eu te dedaria

no cu,

enquanto minha língua

lamberia tua fenomenal

divinal bunda,

bunda que Tu esfregarias

na minha cara,

na minha cara toda,

por horas por horas por horas

que não passariam

que não passariam

que não passariam!


Fêmea Lilith,

eu me ergueria,

levantaria teu negro vestido,

te encostaria mais na parede,

ergueria teus quadris

com minhas mãos

de macho bardo escritor,

abaixaria a minha negra calça

e te penetraria no cu

com todo o esplendor

da viril força contida

em quinze centímetros

de pleno grosso

solitário ansioso

colosso fodedor!


Fêmea Lilith,

Te fodendo na parede,

Te fodendo,

sinto que não sonho

com esta proeza

de devasso,

já Contigo vivi

este momento aqui

poeticamente narrado,

vivemos tal momento

Naquele Quarto

no qual ainda

o olho do Vosso cu

abre-se para

o olha da minha pica

e eu entro com força

Te espremendo na parede,

apertando as Tuas tetas

e te beijando na boca,

trocando Contigo

saliva...


Saliva que

engulo...


Saliva que escorre

pelo meu corpo...


Saliva que molha

meus pêlos...


Saliva que molha

minha pica...


Saliva que se mistura

ao meu esperma

quando gozo

dentro do Vosso cu

soltando um grito

junto Contigo

que acorda

A Giganta Adormecida

que chorava por

Baudelaire...


A parede recebe

nosso suor...


A parede dos meus sonhos

recebe

o nosso suor...


Tu rebolas,

Fêmea Lilith,

pedindo mais...


E a minha pica

endurece de novo

dentro do Vosso cu,

vamos ao segundo round

desta luta na parede

que nos faz suar

e salivar...


Inominável Ser

NA PAREDE

DOS SONHOS DELE

COM

LILITH








Nenhum comentário: