terça-feira, 16 de junho de 2009

Pérolas Do Encanto Vertiginoso Das Sombras Das Carnes


Existe um antigo manuscrito

que se chama

Sombria Carne Mastigável,

um manuscrito pousado

assim bem perto de Ti,

Dama Mastigadora

Das Carnais Purezas

E Impurezas

De Todas As Humanidades.


De Teu Sombrio Útero,

Mãe Lilith De Todas

As Humanidades,

saem palavras que ecoam

dentro daqui

desta minha alma

de mastigador de carnais sombras

vorazes.


Arrepios na nuca,

Tu tocas em minha nuca,

Tu beijas a minha nuca,

Tu lambes a minha nuca,

pérolas caem em cima de mim

e uma lenta carícia Tua

vem a relaxar-me

diante da loucura

destes dias sofridos

sem fim.


Pérolas,

caem pérolas,

As Pérolas,

nascidas de mares

onde gotejam

todos os espermas,

nascidas de mares

onde gotem

todos os leites maternos,

de odor parecido

com o de Vossa Vulva,

Senhora Dos Carnais Mares

Das Ocultas

E Reveladas Terras.


Teu carinho em minha nuca

desce pelas minhas costas,

Tu vais até minha bunda,

aperta e acaricia

a minha bunda,

eu me sinto tranquilo,

eu me sinto aliviado,

a massagem Vossa

me retira um tanto

do desesperado peso

dos dias últimos,

a dedada Vossa

bem forte

no olho do meu cu

me faz ter a esperança

de um orgasmo sentir

após dias frios

sem quase dormir...


As Pérolas

envolvem-me a cintura,

Teus dedos em meu cu

fazem nascer Pérolas

que caem em meu redor

advindas de Vossos

cabelos molhadas

por uma água que jorra

das Nascentes Eternas

Das Correntes Maiores

Da Vida...


As Pérolas,

ai,

as dedadas,

as dedadas Vossas

em meu cu,

eu estou sorrindo

para o ir e o vir

de Vossos dedos

dentro do meu cu,

eu abro os olhos,

vejo Teus olhos,

Escuridão é

a palavra mais próximo

do que neles

Vejo...


Pérolas,

dedadas,

Tu estás me dando

um prazer glorioso,

sinto-me orgasticamente

senhor de um

gozo assombroso,

eu molho as Tuas mãos

com tal gozo,

Tu lambes as Vossas mãos

com o meu gozo,

fica de quatro,

me mostra o olho

do Vosso cu,

e eu compreendo

que devo dedá-La

bem como Tu

me dedastes

sem piedade...


Pérolas,

eu Te dedo,

meto com uma vontade

de atravessá-La toda

com meus dedos,

sou envolvido pelo calor

do fundo do Teu

rego,

um doce odor,

o doce odor do fundo

do Teu

rego

sai

agora,

delícia magnífica,

tal cheio me faz

ter múltiplos orgasmos,

e meus dedos se tornam

mais rápidos,

e Teus gemidos se tornam

mais safados...


Pérolas,

colares de Pérolas

nos envolvem,

eles exibem o odor

do Sal Do Grande Deserto,

e há também Nelas

o odor

dos Espíritos Do Deserto,

Vossos Filhos,

Meus Irmãos,

Demônios Da Areia

que se alimentam de nós

enquanto aqui estamos

experimentando o que

nossos dedos podem

nos dar

de ensinamento

e relaxamento

nas sombras

de nosso

cus...


Inominável Ser

ENTRE PÉROLAS

E DEDOS

COM

LILITH










Nenhum comentário: