quarta-feira, 15 de julho de 2009

Pernas Divinamente Ativas Na Labial Poética


pernas

adoro pernas

o trançado geométrico

da disposição

delas


trançado de versos

que se fazem

mais efetivantes

da esporra toda

que de mim sai


ah esporro

e como esporro

somente vendo assim

a disposição

de vossas pernas


ah como esporro

te vendo assim

toda aberta

e exibindo a gostosura

da xota


que xota

mui fechadinha

bem fechadinha

daquelas xotas pequenas

safadinhas


enlouquecidamente

ponho meu pau

para fora

e toco umazinha

olhando-te


sua piranha depravada

tu gargalhas enquanto

me movo no ritmo

da punheta a Ti

oferecida


sua vagabunda safada

tu ficas gargalhando

e eu poetizando

uma punheta

com palavras de sonhos


sonhos surgem

sonhos de lambidas

que minha língua

poeticamente realiza

em tuas pernas


vou lambendo

vou molhando

bem molhadinhas ficam

as Vossas pernas

com a minha saliva


vou chupando

vou acariciando

tratando as Vossas pernas

como as pernas de uma

atleta da foda


transformo este momento

na poesia da língua minha

a cada lambida elevando

um verso que Lhe tumultua

a pele profunda


me aprofundo

levando minha língua

Lilith

até bem perto da Vossa

xota pequenininha


enquanto subo

após lamber-lhe os pés

as panturilhas as canelas

os joelhos as coxas

vou recitando pela língua


a língua

ah minha língua

esta língua

recitando em Vossas pernas

divina lasciva poesia


pernas me envolvendo

estou no meio dessas Vossas

pernas

Lilith

no meio


língua rosto lábios

sobrancelhas olhos

meus olhos vendo

a xota Vossa

a mim oferecida


abro a boca

e a minha

poética língua

passa a oferecer-Te na xota

uma poesia


dentro da xota

a língua

saindo entrando saindo entrando

saindo entrando entrando entrando

entrando entrando entrando


Inominável Ser

COM A SUA LÍNGUA

POETICAMENTE

ENTRANDO NA XOTA

DE LILITH








Nenhum comentário: