segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A Lenta Retirada Da Calcinha Que Mastigo


O lirismo de Vossas mãos

vai lentamente retirando

a calcinha que mastigo

nas noites perturbadas

de solidão e de martírio

do meu leito frio...


Meu leito frio,

uma cova rara,

uma cova abismal,

cova na qual meu

corpo material

encontra sempre

o vento mais frio

denunciando a sua

solidão anormal...


A calcinha que mastigo,

Vossa calcinha,

Lilith,

está em meus dentes

de coveiro solitário

todas as noites,

eu adormeço,

eu sonho,

eu acordo,

a mastigá-la...


Stripper da mais alta categoria,

em todos os sonhos

Vejo-Te tirando a calcinha

com uma lentidão

que atiça a selvageria

do animal sexual

todo latente

em minha fria carne

neste mundo de

mastigadores

e não-mastigadores

de calcinhas...


Striptease imortal,

a lentidão lembra a

nascente correnteza

dos Rios Ocultos Da

Inspiração,

por isso quando acordo

minha coroa está sempre

vibrante

e a minha lira sempre

cantando

das mais diversas

mastigáveis formas

de verso e de prosa...


Mastigo-Te a calcinha

quando esta jogada é

ao solo,

como um cãozinho solitário

rastejo e pego-a

com meus dentes,

deito no chão,

Tu pisas em minha nuca

e eu começo

o mastigar...


Mastigo castigado

pela pisada de Vosso

poderoso esquerdo pé,

mastigo feliz por

estar com um objeto

de Vossa

Eterna Glória Ímpar

De Serpente

a me picar

e a picar aos de minha

estirpe...


Mastigo,

Lilith,

enquanto Tu mijas em mim,

o líquido escorrendo

a partir de minha nuca

e molhando minhas costas,

escorrendo pelos meus ombros

e molhando meu tórax,

escorrendo pelos lados

de meu rosto

e molhando este mesmo

rosto...


A calcinha Vossa,

de mijo molhada,

mastigo com mais vontade,

e,

quando desperto,

há em minha boca

o gosto mais delicioso

que nenhuma bebida

e nenhum alimento

no Véu Material

pode me proporcionar...


E assim eu me sinto

verdadeiramente satisfeito

com algo que consumo

para a minha subsistência

corporal.


Inominável Ser

A MASTIGAR

A CALCINHA

DE LILITH









Nenhum comentário: