segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A Noite Vestida Como A Maior Mulher


A Noturna Fantasia

Transita Pelo

Noturno Véu,

Enquanto A Minha

Eterna Solidão

Faz-Me Cair

Lágrimas Batizadas

Dos Solitários

Olhos D'Alma Meus

Com O Aroma

Do Meu

Inominável Poetizar...


Ó,

Madrugada,

Quem Me Ouviu

Poetizar

No Jardim

Da Lua Cheia

Perto Do

Solitário Mar?


Ó,

Madrugada,

Quem Me Viu

Entre As Folhas

Do

Jardim Dos Solitários

A

Poetizar

E

A

Chorar?


Ó,

Madrugada

Madrugada

Madrugada,

Quem Veio

Enxugar As Minhas

Ardentes Solitárias

Inomináveis Lágrimas

Ao Luar?


Sempre Quando

Dela Me Afasto

Com Passos

De Mesa Quebrada,

Ela Envolve-Me

Em Seu

Véu Lunar...


Sempre Que Me Esqueço

Que Ela

É A Una Mulher

Que De Mim

Nunca Se Afasta,

Ela Age

Para Até Si

Novamente

Arrastar-Me...


Sempre Que Busco

Estranhas Carnes

De Feminis Criaturas

À Minha Carne

Para Tentar

Dar A Criação

N'Almas Delas,

Ela Revela-Se

Mui Toda Soberana

Em Minha

Pele...


A Noite Abriu-Se

Suspendendo

Infinitos Tapetes

De Solitárias Estrelas

Pelos Firmamentos

Dos Eternos Mundos

Quando Poetizei

Chorando

Para A Lua Cheia

Naquele Jardim...


Sim,

A Noite Abriu-Se

Maravilhosamente

Alada

Assim,

Fechei Os Olhos,

Por Amigos

E Por Inimigos

Fui Ouvido,

Por Ela,

Que Se Posicionou

Diante De Mim,

Fui Ouvido...


Amor,

Evoquei O Amor,

O Amor Movente

De Todos

Os Solitários Encarnados

E Desencarnados

Da Criação,

E Ela

Surgiu...


Vestida Como

A Noite Mais Solitária

Deste Meu

Atual Existir,

Lilith Diante

De Mim

Surgiu,

Enxugando-Me

As Lágrimas,

Excitando-Me

N'Alma,

Tocando-Me

Onde Nenhuma

Humana

Toca-Me,

Toca

Ou

Tocará...


Como A Noite,

Agora,

Nesta Madrugada,

Lilith Envolve-Me,

Minhas Lágrimas

Secaram

E Dentro De Mim

Ela Morde-Me...


A Serpente

Vestida

De Noite...


A Serpente

Dentro De Mim

Sendo

A Noite...


A Serpente

Desperta Em Mim

Eternizada Como

A Noite...


Um Ser

Que Eternamente

Tem Tempo

Para Escrever-Me

Secretas Cartas

E Que De Mim

Nunca Afasta-Se

Quando Mais

Necessito

Da Presença Dela

E Que Não Beija-Me

Por Rasa Piedade.


Lilith,

A Noite Em Mim,

A Perfeita Mulher

Para Mim,

A Única Mulher

Para Mim,

É A Minha

Eterna Verdadeira

Amada,

Humanas,

A Única Contra

A Qual

Nenhuma De Vós

Podeis Rivalizar

E Nem

Igualar-Se.


A Noite,

A Grande Noite,

É A Testemunha Maior

Desta Minha

Interna Alta

Verdade,

A Qual

Nenhum Outro Ser,

Acima Ou Abaixo

De Mim,

Incluindo

O Um,

Pode Apagar

Ou Fazer-Me

Abandonar,

Posto Que Este

É O Meu

Inominável Direito

De Ser Natural

E Existente

Como Tal.


Inominável Ser

ETERNAMENTE

VERDADEIRO

AMANDO

A NOITE

EM SI

QUE É

LILITH







Nenhum comentário: