segunda-feira, 22 de março de 2010

Largas Visitas A Um Reino Tremendo De Gozos




Estranha não é a noite

para esta minha pica,

doce pica suada,

doce pica fedida,

um fedor que

Te excita,

é o fedor do macho

que,

exausto de aguardar

e no tesão

mais grandioso

a gritar,

toma vergonha na cara

e se aproxima

das Tuas ancas

largas.


Eu Te sinto,

vadia do caralho,

já sinto em mim

a boca

que sibila vadia

na cabeça da minha

pica vadia,

eu vadio nesta

puta madrugada

e o sonho,

o sonho de um poeta

que ama uma

serpente adorável,

vai me atraindo

para a Tua

Vulva.


As serpentes enroscam-se

nos meus calcanhares,

as sementes de gozos

capazes de me fazerem

infinitos homens

em um infinito homem,

que sou quando

Contigo

estou,

safada desgraçada,

brotam,

estão brotando,

árvores sedentas

de prazeres os mais

abrasantes

estão crescendo,

as uvas,

as maças,

as laranjas,

todas as frutas

dela

nascendo

e caindo

aos Teus pés...


Naturalmente,

A Volúpia.


Simplesmente,

A Volúpia.


Realmente,

A Volúpia.


Pegues a maça

que caiu agora,

Lilith,

curve-se,

eu me aprumo,

miro no olho

do Teu cu,

enfio a pica

e já imagino

quantos gozos

terei

Te fodendo

bem nervoso...


Inominável Ser

TREMENDAMENTE

GOZANDO

DENTRO DO CU

DE LILITH










Um comentário:

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Que construção que me transporta para a prorpia ação, da para sentir o perfume do ato , da para sentir a força da penetração, deslumbrante a forma que descreve, a forma como se entraga a carga e ao poder do prazer, maravilhos, meus parabens, bjs !!!