segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Melodia De Tua Carne Em Formosura


Danada é esta angústia,

minha garganta seca

incrementando a pura

secura da minha pica...


Mulheres,

mulheres,

não me saciando...


Mulher,

uma mulher,

não me saciando...


Sede em minha

pele...


Fome em minha

pele...


Câncer em minha

pele...


Tuberculose em minha

pele...


O fim em minha

pele...


O fim,

parece que estou no meu

próprio fim,

a materialidade me enoja,

a vivência humana

me esgota,

os problemas estão me

enforcando,

tenho vontade de explodir

em um rompante de

danos para tudo

que tenho perto

de mim...


A pica,

a minha pica,

tão solitária novamente,

como sempre foi,

sem uma buceta

determinada,

sem um cu

determinado,

sem uma boca

determinada,

um alvo onde ela

possa divertir-se

prá caralho...


Me perdoe a Senhora

se assim eu retorno

aos Vossos braços,

mas estou sendo sincero,

estou

arrasado,

estou

cansado,

estou

aturdido,

estou

acabado,

estou

fodido

fodido

fodido

fodido

fodido

fodido

fodido

fodido

fodido

e muito mal

deslocado

e desalojado...


Vista-me com o Teu

mijo,

Senhora...


Vista-me com as Tuas

fezes,

Senhora...


Vista-me com o cheiro

da Tua buceta,

Senhora...


Vista-me com o cheiro

do Teu cu,

Senhora...


Faça essa angústia

ser abortada,

Lilith,

me faça um homem que,

se não puder ser

totalmente feliz,

pelo menos satisfeito

enquanto penetro

em Teu

rabo...


Humilde pedido

de um

inominável tarado...


Inominável Ser

MELODICAMENTE

PEDINDO

LILITH







Nenhum comentário: