segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Manejo A Todos Nas Sombras Dos Lençóis


Quando Vós

Vos Mexeis

Entre Os Lençóis,

Estou Ativa

E Agindo

Em Conjunto.


Agito Quadris

Que Ardem Como

Bilhões De Sóis

E Guardo Em

Minha Língua

Cada Gota De Suor.


Ponho As Mãos

Em Todo Quadril,

Mexo Em Êxtase,

Adoro Agitar

E Adoro Queimar

O Que Fácil Incinera-Se.


Estou Em Cada

Movimento

Do Pau,

Sou Cada Centímetro

A Penetrar

E Mais Penetrar.


Estou Em Cada

Centímetro

Da Buceta,

Do Cu

E Da Boca,

Ah, Como Estou!


Da Buceta

Envolvo Línguas

E Dedos

E Paus,

Saboreio Cada Coisa

A Penetrar!


Do Cu

Eu Vou Sugando

Línguas

E Dedos

E Paus

Até O Sangue Cair!


Da Boca

Vou A Saborear

Paus E Bucetas

E Cus E Tetas

Com Voraz

Alegria Imortal!


Quando Um Pau

É Chupado,

Eu Chupo

Junto!


Quando Uma Buceta

É Chupada,

Eu Chupo

Junto!


Quando Um Cu

É Chupado,

Eu Chupo

Junto!


Quando Tetas

São Chupadas

Eu Chupo

Junto!


Quando Gozam

Em Uma Boca,

Eu Gozo

Junto!


Quando Gozam

Em Tetas,

Eu Gozo

Junto!


Quando Gozam

Em Cus,

Eu Gozo

Junto!


Quando Gozam

Em Bucetas,

Eu Gozo

Junto!


Tudo Ordeno,

Tudo Coordeno,

Tudo Comando,

Entre Os Lençóis!


Em Todos Os Recantos

Onde As Fodas Ocorrem,

Eu Lá Estou

Conjuntamente A Foder!


Eternamente Estou,

Eternamente Estarei,

Sou Todos

Os Paus,

Sou Todas

As Bucetas,

Sou Todos

Os Cus,

Sou Todas

As Tetas,

Sou Todas

As Bocas,

Sou Todos

Os Lençóis

De Todos Os Leitos

Por Todas As

Eras!


LILITU IR'A


LILITU IN'A


LILITU ON'A


LILITU GY'A


LILITU MO'A


LILITU YN'A


LILITU HU'A


LILITU PA'A


LILITU JA'A


Inominável Ser

A

ONIPRESENTE

LILITH

domingo, 9 de outubro de 2011

Manejando As Armas Mais Salvadoras


Salvar-se tem sido uma busca paranóica de todo homem e toda mulher que ora por algo que está dentro do coração e não fora. Admiro tais domadores de sua vontade e de sua carne, pelo menos não são loucos vorazes utilizadores de uma determinada brutalidade na forma de viver e conviver com os demais. Creio que a salvação é bem mais simples e ao alcance de todos está: FODER ATÉ SE CANSAR. Foder uma vez por semana, todos os dias ou uma vez por ano: a salvação aqui está. Não é necessário peregrinar, nem seguir regras e, muito menos, assumir um comportamente anti-natural, negando a Grande Força, o Grande Poder que há no Império Carnal. Foder até mesmo consigo mesmo é uma forma de salvação, um consolo que evita a loucura e a perdição. Ensinam diferente por aí, mas aqui ensino o que naturalmente aprendi e estou a aprender, fora de qualquer situação, fora de qualquer convenção, fora de qualquer tentativa de ser uma verdade que conduza a mais um tipo de perdição como tantas denominadas “verdades” por aí. Foder ou não é uma escolha, para mim tanto faz se tu fodes ou não para salvar-se existencialmente, o problema é todo seu e não meu. Mas, parafraseando um antigo libertino que se tornou seguidor de Cristo, melhor foder do que se queimar... E, para ensinar a foder, Lilith sempre presente está...



A posição correta

e a mais prazerosa,

aquela que dá

sensações

as mais

deliciosas:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


As demais posições,

o ângulo correto

de braços

e pernas,

o peso equilibrando

os corpos:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


Aquilo

que faz gozar

bem devagar

e aquilo

que faz gozar

bem rápido:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


O boquete

bem dado,

o boquete

mais lento,

o boquete

mais rápido:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


O anal

correto,

o anal

bem realizado,

o anal

que a ambos realiza:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


O vaginal

perfeito,

o vaginal

lindo,

o vaginal

supremo:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


A dedada

provocadora,

a dedada

relaxante,

a dedada

libertadora:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


Tetas

bem chupadas,

tetas

bem apertadas,

tetas

bem encharcadas:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


A foda

absoluta,

a foda

inquestionável,

a foda

inesquecível:

deixes Lilith

ensinar-Vos.


A Mestra Lilith,

Mestra

de todo tipo maior

e elevado

de sexo,

A Mestra

mais prática

e sempre disponível...


Sempre disposta,

ensinando

os trejeitos,

ensinando

os jeitos,

ensinando

as rotas,

ensinando...


Ensino

para uma vida,

esta vida,

alguma próxima

vida,

todas vidas,

neste mundo imenso

de fodedoras


e fodedores.


Inominável Ser

FODEDOR ALUNO

DE

LILITH


sábado, 8 de outubro de 2011

Manejando O Que Poderosamente Pulsa


Inútil negar a fome que rompe toda a carnal sanidade, toda esta tentativa vã de conter o animal sexual que somos a todo momento! É inútil! É inútil! É inútil! Como conter toda explosão em nossa carne? Como conter todo furacão em nossa carne? Como conter todo tsunami em nossa carne? Como conter todo terremoto em nossa carne? Como conter toda tempestade de fogo em nossa carne? Como conter todo bombardeio em nossa carne? Como conter todo tiroteio em nossa carne? São hipócritas os que se dizem controladores ostensivos e intensivos de sua carne, negadores, exímios negadores, do poder que a Natureza dá a todo ser para que este seja o que ele tem que naturalmente ser! As nossas noites são mais vivas quando nossas carnes são apreciadas e apreciam outra carne... Os nossos dias são mais vivos quanto nossas carnes tocam e são tocadas por outras carnes... Não há mais desespero e nem a solidão arenosa dos dias e das noites sem as carnais trocas... Ah, como conheço tal solidão arenosa, Lilith, quando estão tão, tão, TÃO longe da Senhora! É muito Poder... É muito Poderoso... Algo que apenas Tu podes Manejar!



Dias,

noites

e O Poder

que resume

e assume

nosso Ser

furiosamente

vem...


Chove,

faz sol

e O Poder

que vocifera

e grita

em nosso Ser

furiosamente

fica...


Amanhece,

escurece

e O Poder

que vomita

e se rebela

em nosso Ser

furiosamente

rosna...


Poder

que leva ao desejo

da buceta

mais cabeluda,

do cu

mais cheiroso,

da pica

mais dura!


Poder

que leva ao desejo

da chupada

mais bem dada,

da penetração

mais firme,

da foda

mais foda!


Poder

a mover

o pau dentro

da buceta,

o pau dentro

do cu,

o pau dentro

da boca!


Poder

a mexer

os quadris

da vagabunda,

as tetas

da piranha,

os lábios

da vadia!


Poder

a mexer

os quadris

do devasso,

a pica

do pervertido,

os lábios

do enrustido!


Poder

que age

nos lábios

do assumido,

nos lábios

da assumida,

nos lábios

dos indecisos!


Poder

do amor

entre

homens,

entre

mulheres,

entre

homens e mulheres!


Poder

do calor

no motel,

em casa,

no mato,

no escritório,

no jardim,

na praia!


Poder

passado de

pai para

filho,

pais

fodedores,

filhos

fodedores!


Poder,

Lilith,

O PODER QUE

TU ÉS,

amicíssimo

de tudo que é

hetero, homo

e bi!


O PODER,

LILITH,

QUE TU ÉS:

EQUILIBRANTE

DE TUDO

QUE SE TEM

ENTRE

AS PERNAS!!!


Inominável Ser

HETERO

EQUILIBRADO

POR

LILITH

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Manejando As Mais Preciosas Penetrações


A vulgaridade é um produto da civilização que se destruiu adquirindo hábitos morbidamente religiosos ainda mais vulgares. Foder não é crime, nunca foi um crime, mas as religiões pregadoras da moral e dos chamados “bons costumes” advogaram o direito de condenarem tudo que ia contra seus dogmas hipnoticamente abortivos da carnalidade e da naturalidade da carne. Tudo que Deus ou Natureza considera como normal e natural foi, então, arrastado para o fundo de um amontoado de condenações nascidas mais do fanatismo e da imbecilidade do que de um verdadeiro conhecimento das próprias forças naturais. Isto tudo é História, uma parte da infinda História desta Humanidade... Alguns de vós não estão nem aí para ela e consideram este espaço de erótica poesia apenas como um palco de versos regados a putarias... É, assim seja, para vós que assim pensais, não me importo e nem vou deixar de aqui também pensar, já que Lilith, a quem dedico este mesmo espaço, é uma Grande Mulher amiga do Conhecimento e da Sabedoria. Ela vai penetrando em tudo... Penetrando aqui... Penetrando ali... Além de cus, bucetas e bocas, Lilith penetra em muito mais, muito mais mesmo, minhas pervertidas e meus pervertidos irmãos... Muito, muito mais, mesmo...



Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Da Terra,

Do Ouro,

Do Não-Óbvio,

Do Obscuro,

Do Sagrado,

Do Revelado.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Das Origens,

Dos Fins,

Dos Meios,

Do Necessário,

Do Contingente,

Do Inobservável.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Das Coroas,

Dos Cetros,

Das Copas,

Das Folhas,

Das Raízes,

Dos Troncos.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Das Luas,

Dos Sóis,

Das Estrelas,

Dos Ventos,

Dos Oceanos,

Dos Firmamentos,

Dos Monumentos.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Das Ruas,

Dos Esgotos,

Dos Lixões,

Das Encruzilhadas,

Dos Cemitérios,

Das Mansões.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Da Leoa,

Da Loba,

Da Tigresa,

Da Águia,

Da Ursa,

Da Aranha.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

Do Leão,

Do Lobo,

Do Tigre,

Do Falcão,

Do Urso,

Do Escorpião.


Penetra A Serpente

Nos Mistérios

De Creador,

Do Automanifestado,

Do Manifestado,

Do Criado,

Da Vida,

Da Transformação.


Penetra A Serpente

bem possante,

bem silenciosa,

bem portentosa,

bem misteriosa,

bem corajosa,

bem ardilosa,

bem sutil...


Penetra A Serpente,

Manejando A Torre

Do Envenenante

Conhecimento,

Aquele Que Permanece

Em Todos Aqueles Que

Astutas Serpentes

Sabem Ser.


Inominável Ser

ASTUTA SERPENTE

COMO

LILITH