segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Da Solidão Que Sibila




Tento agarrar
as fêmeas de cá
e sempre sou levado
a me decepcionar.

Perda de tempo
após perda de tempo:
resultados dos meus momentos
com as fêmeas de cá.

Seja sina,
seja feitiço
ou seja destino,
não dá certo com as fêmeas de cá.

Cansado estou dessa busca,
infrutífera,
da mulher perfeita para mim
entre as fêmeas de cá...

Cansado estou de cada ilusão,
maldita,
vivida cada vez mais pelas
fêmeas de cá...

Cansado estou de sonhar
com os corpos
que envelhecerão
das fêmeas de cá...

Eu,
cansado,
estou quase aniquilando-me
por causa das fêmeas de cá...

Pensei,
recntemente,
que Tu havias me dado
uma fêmea de cá.

Menti para mim mesmo,
iludi-me feio com os meus
ilusórios desejos,
não era aquela fêmea de cá.

Não era aquela,
não era outra
e nenhuma a mais
das fêmeas de cá.

Dei tantas voltas,
fui tão perto de Ti
e me perdi 
com as fêmeas de cá.

Agora Sei mais
que Tu és Ela,
Lilith,
a minha Fêmea Exemplar!

Agora Sei mais
que Tu és Aquela,
Lilith,
a minha Fêmea Espetacular!

Agora Sei mais,
Lilith,
lambendo Vossa clitóris,
da Definitiva Fêmea Que Tu És!

Agora,
Sei mais,
Te lambendo
até Te fazer gozar...

Inominável Ser
FAZENDO GOZAR
A FÊMEA DELE
E GRANDE FÊMEA
DA CRIAÇÃO
LILITH
 
 



 
 

Nenhum comentário: