domingo, 27 de dezembro de 2015

Tudo Foi Assim Na Grécia


Selene No Negro Luar Brandia Sua Espada Nas Gregas Terras Antigas. Nos Templos Ocultos Da Lua Negra, A Selvagem Amazona Negra Preenchia Os Corpos Dos Domadores De Trilhas Mais Negras. A Semente Caia Pelo Mar E A Correnteza Levava Toda Certeza Ao Campo Maior Do Eterno Lar. Uivavam Lobos, Corriam Corças E Os Filhos Da Lua Negra Se Escondiam Da Pureza E Da Ignorância Das Ralés Mais Baixas. Sacerdotisas Ofereciam Sacrifícios E O Incêndio Dos Corpos Tomava Conta Dos Sacrificados Na Orgia Sagrada. Homem E Homem, Mulher E Mulher, Mulher E Homem E Todos Os Seres Que São Os Dois Gêneros, Ao Mesmo Tempo, Se Sacrificavam Através Do Incêndio Das Carnes Em Honra À Face Negra De Selene. Eu Sou Selene, Eu, Lilith, Sou Selene Para A Grega História Marcada No Registro Das Eras! Fui Cultuada Nas Chamas Dos Mistérios Orgíacos Da Sagrada Antiga Grécia! Fui Temida Pelos Guardiães Das Nove Chaves Douradas! Fui Ousada Estabelecendo Minha Marcha Entre Os Agora Extintos Olimpianos! Subi No Cume Do Olimpo E Esfreguei Minha Buceta Na Cara De Zeus E Lancei Afrodite Na Lama Dos Mais Imundos Pântanos! Glorifiquei O Quarto Sexo Nos Atos Divinos De Minha Vulva Entre Os Olimpianos! Machos E Fêmeas, Esta É Uma Das Ocultas Histórias Gregas, Nem Conhecidas São Por Grandes Ou Pequenos Iniciados! Hoje, Aqui, Venho Revelar, Através Deste Meu Médium Inominável, Um Capítulo Secreto Da Minha Marcha Pela Grécia! Poetizai, Inominável Ser! Poetizai, Meu Eterno Filho! Poetizai, Serpentino Poeta Dos Mistérios! Falai Do Meu Sibilar Na Grécia! Falai Do Meu Ser Na Grécia!


Andavam nus,
em círculos de fogo,
cantando litanias
em desconhecidas línguas.

Andavam descalços,
pisando em brasas,
gritando os nomes
da Deusa Lunar Negra.

Pediam As Chaves,
trancavam As Portas,
perdiam As Janelas,
abriam As Salas.

Eram raros
os Filhos Da Lua Negra
nas Gregas Torrentes,
nas Gregas Correntes.

Cintilantes e anulantes
dos vestígios do dia,
percorriam as noites
na Mais Negra Orgia.

Entre todos,
todos os Filhos
Da Lua Negra,
haviam os Quaternários.

Tremendo nos cus,
cada estocada
era um tributo
à Deusa Lunar Negra.

Tremendo nas bocas,
cada chupada
era um tributo
à Deusa Lunar Negra.

Tremendo nos quadris,
cada entrada e cada saída
dedicada à
Deusa Lunar Negra.

Tremendo nas almas,
cada oferecimento de prazer
era para a
Deusa Lunar Negra.

Tremiam todos os
Negros Templos Lunares,
a força das carnes tornava-os
A Negra Lunar Força.

Eram ouvidos os sons
de Selene Serpenteando
pelos centros
daqueles Templos.

Era ouvida
A Voz De Selene,
triunfante sobre sombras,
galopante sobre as mentes.

Era sentida
A Presença De Selene,
ternura vasta,
vestimenta rara.

Era Selene,
A Lua Negra,
apresentando-se aos
Seus Negros Filhos.

Era Selene,
Vestida De Negro,
fazendo Sua Vulva
Cantar Gigantesca.

Era Selene,
Era Lilith,
em meio aos Rituais
De Sangue E Poder.

Era Selene,
Era Lilith,
no Primeiro Sexo,
no Segundo Sexo.

Era Selene,
Era Lilith,
no Terceiro Sexo,
no Quarto Sexo.

Era Lilith Revelada
Como Selene,
Transbordando Em Suas
Vestes Perenes.


A Lua Ouvia Cada Gemido. A Lua Ouvia Cada Murmúrio. A Lua Via Cada Ato. A Lua Via Cada Marco. A Negra Lua, A Negra Luz, Quais Fontes De Inesgotabilidade, Banhavam Todos Os Sexos, Banhavam O Quarto Sexo. Inefável Era A Verdade Transbordante Do Esperma Unindo-Se Ao Sangue Do Cu De Um Quaternário. Indivisível Era A Força Do Sangue Do Cu De Um Macho Penetrado Por Um Quaternário. Cu E Sangue Oferecidos A Selene, A Selene Que Eu Era, A Selene Que Eu Sou, A Selene Que Eu Sempre Serei! Gregos De Todos Os Tempos Viram-Me A Glória! Gregos, Pela Eternidade, Vêem A Minha Glória! Meus Templos Sobrevivem Nas Gregas Terras No Oculto Da Terrestre História! O Mar Venceu O Lago E A Semelhança Do Quarto Com O Meu Império Faz Longa Paisagem Nos Mistérios Do Fogo Eterno Lunar! Vossos Mistérios, Primários! Vossos Mistérios, Secundários! Vossos Mistérios, Terciários! Vossos Mistérios, Quaternários!

KOSMOS SELENE!!!

KOSMOS SELENE!!!

KOSMOS SELENE!!!

Inominável Ser
OUVINDO
O QUARTO
HISTÓRICO SIBILAR
DA SENHORA DE TODOS
OS SEXOS
LILITH

Nenhum comentário: