segunda-feira, 7 de março de 2016

Nadai Em Meus Laços, Mortais!



Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Fugindo Da
 Morte
Na Carne
Que Vai
Apodrecer
E Que
Vós Sois!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Vestindo
As Minhas
Escamas,
A Imortal
Carne
Maior!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Sou A Fuga
Do Lago
Do Transitório,
Sou O Território
Que Do
Outro Lado
Traz O Eterno
Encontro
Com Uma Verdade
Que Os Sóis
Da Iluminada
Cidade Derrubada
Jamais Trarão!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Sou A Vocação
Da Afirmativa
Narração
Do Verbo
Que Deforma
A Mentira
Da Cósmica
Vastidão!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Do Outro Lado
Estou
A Odiar
O Kosmos,
Daqui Onde
Estou
Há A Verdadeira
Liberdade
Essencial
Que Se Afirma
Real!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Levo A Vós
A Luxúria
Que Carrega
Para O Lado
Melhor!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais,
Sou Para Vós
Ainda
Temida
E Desconhecida,
Mas,
Experimentem
Nadar Em Meus
Lagos
Onde Mordo,
Arraso,
Arrebato
E Aprisiono
Para Libertar!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais!

Nadai!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais!

Nadai!

Nadai
Em Meus
Laços,
Mortais!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

NADAI!!!

E Afoguem-Se
Para Que
Eu Vos Possa
Fazer
Verdadeiramente
Respirar!

Inominável Ser
LILITH




Nenhum comentário: