quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Ultraselfie


Art by Haris Nukem


A perfeita imagem
Nunca será alcançada,
A derradeira imagem
Nunca estará aqui
Dentro desta era onde
Aparências não enganam
E são as chaves
De todos os sucessos.

O selfie é a
Moda,
O selfie da vaidosa
Sacanagem,
O selfie da vadia
Putaria,
O selfie da viciada
Anarquia.

Anarquia das carnes,
Estas propensas
À aniquilação vasta
De todos os motivos
Para a moderação
Sem parar,
Sem parar,
SEM PARAR!!!

Moderação?

Os selfies de
Bundas gordas
E magras
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Os selfies de
Picas grandes
E pequenas
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Os selfies de
Cus fechados
E abertos
Dizem
NÃO!

Moderação?

Os selfies de
Tetas grandes,
Médias
E pequenas
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Os selfies
Das putarias
Mais bárbaras,
Enlouquecidas
E realizadoras
Dizem
NÃO!!!

Moderação?

Não estamos na era
De qualquer moderação,
O clic da câmera
Segue o clic do mouse
Ou dos teclados
Dos escravizadores
Smartphones…

Moderação?

Papo furado,
Nada hoje é moderado
E o selfie de hoje
É o eterno momento
Da glória das carnes
Feitas para a Glória
Da Senhora Das Carnes.

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
CURTIDOR
DE
CARNAVALIZADAS
SELFIES




quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Ultrashipping


Photo by Haris Nukem


Lenitivamente,
O emprego de forças
Em quadris inspirados
Por uma Força
Que não se limita.

Lentamente,
Ações de um frenesi
Glorificando a síntese
De uma febre
A tudo enlouquecer.

Enlouquecer
Como em uma
Profusão de gozos
Jorrados na cara!

Enlouquecer
Como em uma
Alusão a siriricas
Bem dadas!

Enlouquecer
Como em uma
Confusão de punhetas
Nada erradas!

Enlouquecer
Como em uma
Multidão de boquetes
Bastante corretos!

Enlouquecer
E voltar para uma
Foda conectada
A uma navegação
Diminuída em sua
Velocidade,
Exatidão
E inexatidão…

Velocidade permitindo
Demente prazer
Anormal.

Exatidão admitindo
Incoerente pedido
Por mais demência.

Inexatidão aludindo
Ao demente ritmo
De lentíssimos quadris.

Conexão truncada.

Conexão discada.

Conexão travada.

E como não dizer
Que também é
Uma conexão
Muito sacana
Para muita
Putaria?

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
ADMIRADOR
DESTE TIPO
DE SHIPPING




terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Ultraconectividade


Photo by Haris Nukem


Tentáculos bem sutis
Movem meus dedos,
Movem seus dedos,
Movem todos os dedos,
Para dentro de uma
Buceta inundada
De mijo,
De sangue,
De gozo
E de porra…

São meus dedos,
Mesmo?

São seus dedos,
Mesmo?

São todos os dedos,
Mesmo?

Ou a minha mão,
Suas mãos,
Todas as mãos,
São apenas
Uma Mão?

Se for assim,
A piroga no cu
É apenas
Uma piroca;
A piroca na buceta
É apenas
Uma piroca;
A boca na buceta
É apenas
Uma boca;
A boca na piroca
É apenas
Uma boca;
A boca no cu
É apenas
Uma boca;
A língua no cu
É apenas
Uma língua;
A língua na buceta
É apenas
Uma língua;
Toda foda
É apenas
Uma foda;
Todo mundo fodendo
É apenas
Uma Pessoa Fodendo…

Esta é uma história
Que hoje ao mundo
Está sendo contada,
História com pactos
Geridos pela onda
Das velocidades
Na pornodigitalidade
Mais perversamente
Pervertida.

Você está ciente disto?

Você está atualizado?

Você está acordado?

Você está dentro
Deste século
Da era de aquários
Sendo quebrados?

Se está,
Acompanhe bem
A história contada
Pelas boquetadas
Do mundo contemporâneo
Na sua mente
Depravada.

Se não está…
Busque nesta pornoesfera
Disfarçada de vida digital
Princesas
E príncipes
Encantados
Durante o tempo
No qual durar
A sua punheta
Ou a sua siririca.

Ou mostre o seu rabo,
O seu olho do cu,
O seu botãozinho de rosa,
As suas tetas,
A sua buceta
Ou a sua pica
Nesta pornorealidade
Infinita,
Vale tudo no agora
Desta pornoera
Vadia!

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
POETA
DESTA PORNOERA