terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Ultrabytes


Photo by Haris Nukem


As camadas da pureza
Caíram como conexões
Que não priorizam
A firmeza da velocidade
De uma trepada.

Com riscos de vírus,
Cedemos nossos caminhos
A um cibernético rio
De rápidas combustões
E ingestões de larvas.

As larvas nos alimentam,
Vermes crescentes aqui
Em nossas fodidas almas
De devassos encarnados
Nesta digital era.

Mostremos a bunda,
Mostremos as coxas,
Mostremos as almas
Moribundas para a hipocrisia
E a tola vergonha!

É a hora de muitas!
É a hora de muitos!
As rainhas das curvas!
Os reis das imagens!
Impérios Facegrampin!

Navegue por mundos
Assassinos de religiões,
Assassinos de perguntas,
Assassinos de regras,
Assassinos de motivos!

O que é anarquia?
É o virtual mundo,
Cibernética menina
Vorazmente dona
Da minha pica!

O que é a verdadeira
Filosofia do Foda-Se?
A delirante entrega
Aos inconscientes dados
Da lascívia!

E o que é ser
Hoje conectado
Ao mundo onde
Tudo se torna mais
Do que realizável?

É inserir-se como
Insano aplicativo
Entre as entradas
E as saídas
De todos os tipos.

Entenderam,
Cyberputas,
Cyberputos,
Cybercomedores,
Cyberarrombadas?

Inominável Ser
UM
PORNOGRÁFICO
CYBERVICIADO
EM ATUALÍSSIMAS
PUTARIAS




Nenhum comentário: